Prefeito Nado, de Nazaré da Mata, diz que gestão anterior deixou dívidas

PTB Notícias 29/01/2009, 7:32


A “herança maldita” deixada pelo ex-prefeito de Nazaré da Mata, Zona da Mata Sul, pode prejudicar o carnaval da cidade, que é um dos principais do estado, graças aos seus tradicionais maracatus.

O novo prefeito, Egrinaldo Floriano Coutinho, conhecido como Nado (PTB), alega ter recebido a prefeitura das mãos de Inácio Manoel do Nascimento, o Nino (PSDB), com graves problemas financeiros.

E diz que a falta de dinheiro pode afetar a folia no município.

“Vamos procurar ajuda do governo do estado.

Se não houver um suporte nesse sentido, o carnaval vai ser prejudicado”, alertou.

Nado acusou o ex-prefeito de ter deixado um débito de R$ 23 milhões junto ao Fundo de Previdência do município.

Além disso, Nado apresentou documentos comprovando uma dívida da Prefeitura de aproximadamente R$ 1,5 milhão junto à Celpe.

“Corremos o risco de ter a luz cortada.

Agora vem aí mais uma despesa considerável com o carnaval.

Vou ter que buscar apoio do estado e de empresas privadas”, afirmou.

A presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Luciana Azevedo, revelou que o governador Eduardo Campos já autorizou o repasse de R$ 300 mil para o carnaval de Nazaré da Mata, o mesmo valor que foi destinado no último ano.

Segundo ela, a Fundarpe está cumprindo uma agenda de reuniões com os prefeitos das 10 cidades que serão pólos do carnaval do estado e que, dependendo das conversas, o valor pode ser readequado.

“Vamos ouvir a agonia dele.

Esse repasse já foi autorizado pelo governador, mas isso não significa que é definitivo”, explicou.

Nado ainda acusa o ex-prefeito de ter se recusado a fazer a transição no final do mandato, de ter deixado a frota de carros da Prefeitura e prédios escolares deteriorados, além de três meses de salários de funcionários temporários atrasados.

“Entramos na Prefeitura no escuro, sem saber de nada disso.

Tenho que resolver a crise que ele deixou e ainda me preocupar com a crise internacional”, afirmou.

Segundo Nado, com a diminuição das alíquotas do Imposto de Renda e do IPI (imposto sobre produtos industrializados), o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de renda das prefeituras, foi reduzido à metade em Nazaré da Mata.

Agência Trabalhista de Noticias com informações do Diário de Pernambuco