Prefeito Tupã faz balanço do ano e afirma: “Não sou candidato a deputado”

PTB Notícias 25/12/2013, 11:28


O prefeito de Presidente Prudente (SP), Milton Carlos de Mello, Tupã (PTB), fez um balanço do ano de 2013, sobre conquistas, metas e decepções.

Entre os pontos tocados, garantiu que continuará no cargo e não será candidato a deputado nas eleições do ano que vem.

Ele participou na manhã desta terça-feira (24/12) de uma entrevista na Rádio Comercial AM e, quando questionado pelo apresentador Osvaldo Torino sobre a possibilidade de concorrer a deputado federal no ano que vem, apesar de um tanto titubeante na resposta, concluiu garantindo que não.

“Não, não sou candidato.

As pessoas me falam para ser, mas eu não me vejo.

Por outro lado, tem toda a força que nos empurra para frente.

Só que também eu volto e penso em todas as casas que eu e o Marcos [Vinha, vice-prefeito] visitamos na última eleição e nas pessoas que nos elegeram para ser prefeito e vice.

Eu fui eleito para ser prefeito e não posso pensar somente em mim.

Conversando com a minha esposa e meus filhos, a decisão foi unânime: fui eleito para ser prefeito”, afirmou Tupã.

“Minha esposa ainda me disse: “Não faça da política uma profissão”.

Então, o que Deus reserva para mim eu não sei, mas não posso ser imediatista.

Por isso, não sou candidato nem a deputado estadual nem federal”, repetiu o prefeito prudentino.

Verbas e novas ações Durante a entrevista ele falou sobre os recursos que o município vem recebendo e as novas obras para 2014, entre elas no Parque do Povo.

“Nunca nós recebemos tantos recursos dos governos federal e do Estado, mas para receber nós precisamos ter projetos.

É isso que estamos fazendo.

” “Vamos fazer uma grande reforma no Parque do Povo.

Recebemos uma verba de R$ 1 milhão por meio de emenda do deputado [estadual] Mauro Bragato e o governador também nos prometeu mais R$ 2 milhões.

A obra está orçada ao todo em R$ 3,5 milhões.

Vamos substituir todas as calçadas internas e externas e também fazer um trabalho de paisagismo, para deixar uns jardins e ambientes mais apresentáveis à população”, mencionou Tupã.

Ele também falou sobre a rodoviária da cidade e disse estar consciente da necessidade da construção de uma nova.

“Temos feito obras buscando melhorar o atendimento, mas sabemos que Prudente precisa de uma nova rodoviária.

Mas o município tem dinheiro para fazer uma nova? Não.

O que pensamos é que devemos trabalhar sobre concessão, de fazer uma concorrência e terceirizar para um empresa construir e administrar.

Estamos estudando”, cogitou o prefeito.

Praça Nove de Julho O prefeito Tupã também falou da reforma da Praça Nove de Julho, que lhe rendeu algumas críticas da população.

“A grande questão que nos incomodou foi a das pedras [portuguesas], porque recebemos muitas reclamações das pessoas e principalmente deficientes que tropeçavam.

Houve uma grande discussão entre a Prefeitura, o Ministério Público e a Unesp, o que atrasou muito a obra.

Era para praça ter ficado pronta logo na sequência do Calçadão.

E no fim de toda a conversa ficou definido que não poderia tirá-las.

Então passamos a buscar uma solução para mantê-las sem atrapalhar e chegamos à conclusão de assentá-las sobre uma espécie de laje, quando normalmente ela é assentada sobre areia, isso aumentou um pouco o custo”, explicou.

“Aliás, as pessoas têm falado do valor, que ficou caro, mas a obra ficou ainda abaixo do orçado pela Caixa Econômica Federal, que era de R$ 2,1 milhões e gastamos R$ 1,7 milhão.

Os banheiros são de primeira categoria, com granito, e tudo isso para população.

Talvez se não tivéssemos fechado a praça, cercado, as pessoas veriam tudo o que foi feito e não aparece, aí não teriam tantas dúvidas.

Mas, por questões de segurança, somos obrigados a isolar a obra”, complementou.

Acertos e erros Chamado a fazer uma autoavaliação pelo apresentador, Tupã disse que o plano de habitação é seu maior orgulho e os tabus, como lixão e Balneário da Amizade, os maiores problemas.

“Eu sou exigente comigo mesmo e procuro passar isso aos secretários.

Temos falhas.

Eu cobro a presença dos secretários e funcionários no dia-a-dia de suas pastas, nas unidades de saúde, nas escolas.

.

.

Temos alguns tabus, algumas metas que eu espero cumprir, como o lixão, que sempre se fala e nunca se resolve.

Queremos fechá-lo de vez, continuar o processo de recapeamento e definir a questão do transporte coletivo, teremos a licitação para definir as empresas [que vão administrar].

Outro ponto é o Balneário da Amizade, mas lá já temos um projeto bem encaminhado que prevê quiosques, pista de caminhada e o desassoreamento das margens para que as pessoas possam se banhar”, analisou.

Sobre o ponto positivo: “Habitação.

Projeto “Minha Casa, Minha Vida”.

Eu tenho certeza que foi a maior realização da cidade e que Deus me ajudou a fazer parte.

Já entregamos 223 [casas] e a esperança é mais 1.

000 em 2014.

E a expectativa é terminar o mandato com mais de 4 mil habitações entregues.

Contando as da CDHU, quase 5 mil unidades.

” * Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal I-Fronteira