Prefeito Tupã faz retrospectiva sobre 2015 em Presidente Prudente

Agência Trabalhista de Notícias 5/01/2016, 9:55


Diferente dos balanços realizados com algumas secretarias municipais de Presidente Prudente, que responderam perguntas sobre a retrospectiva de 2015 e quais as projeções para 2016, o prefeito Milton Carlos de Mello, o “Tupã”, falou ao site oficial do município sobre sua visão geral a respeito dos diferentes segmentos da cidade.

Confira abaixo a entrevista do prefeito Tupã (PTB) e sua análise de retrospectiva do ano:Sobre 2015:Vamos encerrar o ano com a folha de pagamento em dia, fornecedores em dia, mas com expectativa de 2016 com ano difícil.

Temos como pontos positivos ações em todas as áreas.

Do que havíamos projetado desde a reeleição temos conseguido cumprir.

O maior aspecto positivo é a entrega dos conjuntos habitacionais.

Era um sonho que tínhamos, junto aos governos do Estado e Federal e parceiros, oferecermos unidade habitacional.

Assim, conseguimos entregar mais de 3.

400 unidades.

Outros aspectos positivos são a consolidação do Programa de Educação Integral Cidadescola, porque educação é o princípio de tudo; recapeamento asfáltico; entrega do Distrito Industrial Não Poluente “Achilles Ligabô, na Ângelo Rena, em uma época difícil; e a parcerias que temos com as entidades prudentinas, que nos ajudam muito.

Jamais a Prefeitura teria condições de administrar todas as entidades que nos ajudam no auxilio ao próximo.

Saúde Municipal:A UPA do Ana Jacinta devemos inaugurar em fevereiro e daremos continuidade a construção da UPA da zona norte.

Entretanto, o que mais nos preocupa é o Governo Federal não cumprir os compromissos perante a população.

Ou seja, podemos fazer a abertura da UPA e não recebermos o recurso para o custeio, o que nos preocupa.

Tivemos que abrir Residências Terapêuticas e isso também nos preocupa muito.

O Governo Federal gera uma preocupação grande em não cumprir os repasses.

Não importa o tamanho do município, o Governo Federal e algumas vezes o do Estado, empurram as coisas aos municípios, porque a população está próxima do município.

A sobrecarga nos preocupa muito.

Não podemos abrir uma UPA, oferecê-la à população e depois fechá-la.

Já encaminhamos pedido ao Governo Federal que nos mandem por escrito que vão cumprir [o repasse para custeio], mas ainda não obtivemos resposta.

Transporte Coletivo:Foi votado pelos vereadores o Projeto de Mobilidade e a Lei de Transporte Público.

Na primeira quinzena de janeiro vamos abrir o projeto de licitação para contratação da empresa que operacionalizará o transpor público em Presidente Prudente.

Obras esportivas:Temos cinco obras que dependem do Ministério do Esporte, o Ceab [Centro Esportivo Antonio Benites], Centro Olímpico, ampliação do CT [Centro de Treinamento] do Everest, novos vestiários no Prudentão e o CIE [Centro de Iniciação Esportiva], que é no Cremonezi.

Com esses atrasos [no repasse] estamos abrindo mão das obras do Prudentão e Everest, porque não queremos que aconteça com Centro Olímpico, que é começar a obra e depois ficar interrompida.

Fizemos um dossiê do Centro Olímpico e encaminhamos para presidenta [Dilma Rooussef] e o presidente da Câmara.

Uma vergonha uma obra do Centro Olímpico estar parada em um país onde teremos Olímpiadas.

Reforma administrativa:Por lei, cada Município poderia ter 5% de cargos comissionados do total de funcionários.

Prudente tem 4.

200, poderíamos ter mais de 204 e tínhamos 160.

Com determinação da Justiça tivemos que fazer reestruturação administrativa.

Teremos 70 cargos, ou seja, cortamos os custos.

Essas pessoas que ocupam tem que ter escolaridade e perfil para desenvolver a função.

São pessoas capacitadas.

Em relação ao [não pagamento do] ticket dos aposentados, foi determinação Judicial.

Além disso, determinou ainda o corte dos 65% aos funcionários com ensino superior.

Recorremos da sentença e ainda está para ser julgado o recurso que a Prefeitura e que o Sindicato também apresentou.

Assim, neste período continuamos pagando.

Gostaria de continuar pagando para essas pessoas.

Até propusemos, em nossa defesa, que esses funcionários, como receberam durante toda vida, continuassem recebendo e que só a partir de agora, aos novos aposentados, ficaríamos proibidos de efetuar o pagamento.

Sucessão do prefeito Tupã:Teremos um candidato a sucessão.

Não estou fugindo da curiosidade dos prudentinos.

Nos pautamos durante esses sete anos de mandato a fazermos um governo de união, ouvindo todos partidos políticos que querem o bem da cidade, e fomos respeitados.

Mateus Godoi e Nei Rena são os pré-candidatos do partido do prefeito.

Inclusive o Valmir da Silva Pinto também é.

Com a nova lei eleitoral, as peças estrariam definidas, não escapariam desses nomes.

Mas nada impede que tenha outro nome e de outro partido.

Administramos Prudente com três partidos na base.

Expectativas para 2016:Temos uma expectativa que dependerá da nossa arrecadação.

Queremos em 2016 executarmos a mesma porcentagem de recapeamento que executamos este ano, mais de 1 milhão de m², totalmente provenientes de recursos próprios.

O que pode acontecer é uma queda de arrecadação brusca onde tenhamos que cortar investimentos para que possamos cumprir com a folha de pagamento dos funcionários e com os fornecedores.

fonte: site da Prefeitura de Presidente Prudente (SP)