Prefeitura de Belém esclarece servidores sobre o novo protocolo da gripe A

PTB Notícias 31/07/2009, 8:26


A Prefeitura de Belém, administrada pelo petebista Duciomar Costa, por meio de seu Departamento de Vigilância à Saúde (DEVS) da Secretaria de Saúde reuniu todos os diretores e funcionários que atuam nas Unidades Municipais de Saúde, básicas e de Urgência e Emergência, nesta quinta-feira (30), para atualizá-los quanto ao novo protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde (MS) para o enfrentamento do vírus da gripe Influenza A (H1N1).

O encontro aconteceu no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna.

Ao todo, cerca de 150 profissionais da rede municipal, entre eles os servidores dos dois Pronto-Socorros municipais (HPSMs da 14 de Março e do Guamá), participaram da atualização.

Desde o surgimento dos primeiros casos de Gripe A (H1N1), a Sesma vem promovendo palestras para capacitar, orientar e esclarecer os profissionais da saúde – médicos, assistentes sociais, enfermeiros e técnicos de enfermagem – sobre o novo Protocolo de Atendimento.

O encontro de atualização sobre o manejo clínico dos pacientes com Influenza é, segundo o titular da Sesma, Antônio Vinagre, fundamental para que todos os profissionais da saúde possam esclarecer suas duvidas e se preparar para atender da melhor forma os casos suspeitos.

Com o aumento do número de casos no Brasil e a livre circulação do vírus houve mudanças no protocolo estipulado anteriormente pelo MS, com a retirada do vínculo epidemiológico e o monitoramento de todos os casos suspeitos de Doença Respiratória Aguda Grave (DRAG) em todas as Unidades de Urgência e Emergência.

Segundo Carlene Castro, diretora do DEVS, o protocolo do MS é muito dinâmico e sofre mudanças rápidas dependendo da evolução da doença.

A situação epidemiológica atual reflete o aumento do número de casos do novo vírus e a sua circulação concomitante com os demais vírus do tipo influenza.

“Agora não cabe mais apenas nos preocuparmos com os contatos e, sim, com a sintomatologia que o paciente apresenta”, afirma Carlene.

Segundo ela, essas reuniões são importantes para transformar os profissionais da saúde em agentes multiplicadores, tornando-os cada vez mais aptos ao atendimento e repasse de informações claras e precisas à população.

“É fundamental esclarecer a todos sobre a Gripe A (H1N1) e promover esta troca de informações, por meio dos próprios profissionais de saúde, melhorando as praticas diárias de cada um”, afirma.

Segundo Antônio Vinagre, Belém já está se preparando para ajudar o estado no atendimento dos casos nas Unidades de Urgência e Emergência.

“Pelo protocolo inicial a gripe vinha sendo tratada pelo Estado, cabendo ao município acompanhar as orientações.

A medida em que o protocolo é alterado, o município se planeja para acompanhar e ajudar o estado, se houver necessidade.

Estamos realizando um trabalho de planejamento estratégico”, diz Vinagre.

Apesar da mudança no protocolo, a gripe tem apresentado um quadro clínico leve, na grande maioria dos casos, e letalidade semelhante à de uma gripe comum.

Dos amostras de casos suspeitos monitorados até agora, 26,2% foram confirmadas, 22,6% foram positivas para gripe sazonal e 51% foram negativas para o vírus influenza.

Nos últimos dois meses a estratégia foi baseada em medidas de contenção, como identificação precoce, tratamento e isolamento.

Atualmente, o novo protocolo requer medidas de monitoramento de padrão de gravidade da doença e detecção de mudanças na virulência do Influenza.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Prefeitura de Belém