Prefeitura de Cuiabá apoia debate promovido por entidades estudantis de MT

PTB Notícias 29/08/2011, 14:41


Entidades estudantis e juvenis de Mato Grosso se reuniram na tarde desta última quarta-feira, 26/08/2011, na Praça das Bandeiras para debater temas ligados aos direitos dos estudantes.

Com o tema “Agosto da Juventude – Na Consolidação de Direitos!”, o principal assunto colocado em pauta foi a democratização do acesso ao ensino superior com a garantia de reserva de vagas nas universidades públicas do país para alunos de baixa renda.

O evento foi realizado em comemoração ao Dia do Estudante 11/08 e ao Dia Internacional da Juventude 12/08 e contou com representantes das universidades Federal e Estadual de Mato Grosso (UFMT e Unemat) e Prefeitura de Cuiabá.

Participaram do ato representantes da AME (Associação Mato-Grossense dos Estudantes Secundaristas), UNE/MT (União Nacional dos Estudantes, sede MT), Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) e o Cuca (Centro Universitário de Cultura e Arte).

Representando o prefeito de Cuiabá, Chico Galindo (PTB), o assessor especial da juventude na Prefeitura, Anderson Xavier (PTB), deixou claro para os jovens que a Prefeitura jamais teve a intenção de acabar com o passe livre dos estudantes de Cuiabá.

“Nunca houve a discussão por parte do prefeito em mexer no passe livre, como foi divulgado em alguns veículos de comunicação.

Pelo contrário a Prefeitura incentiva todas as ações e iniciativas que ofereçam um futuro decente para os alunos de Cuiabá”.

Conforme destacou a reitora da UFMT, Maria Lúcia Cavalli Neder, eventos como esse são fundamentais e muito significativos para garantir melhorias na qualidade do ensino público do pais.

“Como reitora de uma universidade pública não poderia deixar de apoiar esse evento e ficar ao lado dos estudantes nessa luta”.

O Projeto de Lei 3627/04 trata da reserva de vagas nas universidades públicas do país.

A medida, que já foi aprovada pela Câmara dos Deputados e agora tramita no Senado Federal, beneficiará diretamente os estudantes que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas.

Para o diretor da Ubes, Vitor Hugo Teixeira, a união dos jovens e estudantes na luta pelo acesso à educação é fundamental para garantir um futuro melhor para o país.

E a luta deles nesse ato é garantir que a universidade faça o seu papel social.

“Nós entendemos que a universidade consegue transformar a realidade de uma família, pois é através do ensino que os jovens terão um futuro mais digno”, disse Vitor Hugo, lembrando que apenas 14% dos alunos de escolas públicas do país conseguem entrar numa universidade pública.

“As universidades ainda continuam sendo um local restrito para esses jovens”.

Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações da prefeitura de Cuiabá