Prefeitura de Manaus entrega ambulâncias para ribeirinhos do Rio Negro

PTB Notícias 15/10/2009, 8:06


Os moradores ribeirinhos da região do Rio Negro passarão a contar com o socorro mais rápido do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192).

Neste sábado (17/10) pela manhã, a Prefeitura de Manaus, administrada pelo petebista Amazonino Mendes, fará a entrega de duas unidades do Samu Fluvial, nas comunidades Mipindiaú e Santa Maria.

As “ambulanchas”, como são chamadas as embarcações que fazem o resgate médico nos rios, foram reformadas e agora ficam baseadas nas comunidades.

“A descentralização do Samu Fluvial ajuda a encurtar o tempo de socorro às vítimas que moram nestas comunidades.

Para ir a Mipindiaú e voltar, saindo da base fluvial do Samu, próximo ao Porto de São Raimundo, são necessárias quase três horas, enquanto que para Santa Maria é ainda mais longe.

Se a embarcação sair da comunidade, o tempo encurta pela metade”, justifica o secretário municipal de Saúde, Francisco Deodato, ao ressaltar que outras duas comunidades no rio Amazonas também já estão com suas bases próprias.

Uma fica no lago do Arumã, limite com o município de Itacoatiara e a outra em Nossa Senhora Ducarmo, no Rio Amazonas.

Na base do Samu Fluvial, em Manaus, ficam outras embarcações, incluindo duas Unidades de Suporte Avançado (USA), que atendem às comunidades mais próximas e servem de suporte para as Unidades de Suporte Básico (USB), que ficam nas comunidades distantes.

“Quando tem uma ocorrência mais grave, a USA vai ao encontro das ambulanchas menores”, observa o gerente do Samu, Enzio Monteiro.

Segundo o secretário Francisco Deodato, a reestruturação do SAMU foi um dos primeiros compromissos assumidos pela atual administração.

“O serviço estava em condições precárias, quando assumimos a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Então, decidimos recuperar com recursos próprios, enquanto aguardamos os investimentos do Ministério da Saúde”, observou Deodato.

Ele destaca que todas as mudanças foram realizadas com o intuito de permitir que o socorro chegue mais rápido à população.

“Foi feito investimento não só em equipamentos, mas também na capacitação dos profissionais”.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Prefeitura de Manaus