Prefeitura de Santo André inicia programa de incentivo aos agricultores

PTB Notícias 10/06/2010, 7:32


A Prefeitura de Santo André, administrada pelo petebista Aidan Ravin, iniciará no mês de julho o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

A iniciativa é uma parceria com o governo federal, por meio da qual, os pequenos agricultores recebem incentivos da Administração para a produção de alimentos que serão destinados ao Banco de Alimentos.

A informação foi anunciada, com exclusividade, nesta quarta-feira (09/06) pela primeira dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade do município, Denise Ravin, durante a apresentação do quarto painel do Ciclo de Palestras sobre o Meio Ambiente.

Durante a exposição do tema “O ambiente que nos alimenta também nos coloca em risco – Segurança Alimentar e riscos urbanos” – ocorrida na Fainc (Faculdades Integradas Coração de Jesus), Denise destacou que os técnicos agrícolas lotados na Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), terão a tarefa de visitar, acompanhar e avaliar o produto dos agricultores.

“Os técnicos irão passar as nossas necessidades para que os agricultores possam produzir os alimentos específicos”, disse.

A determinação do governo federal é remunerar cada agricultor com o valor máximo de R$3,5 mil.

“Já estamos com a verba em conta só falta assinarmos um termo de convênio.

Feito isso, a verba será liberada para efetuarmos os pagamentos aos pequenos agricultores”, revelou a primeira dama.

Banco de alimentosCriado no ano 2000 no território andreense, o projeto visa combater o desperdício e suprir as necessidades das famílias em situação de vulnerabilidade.

Ao todo, segundo Denise Ravin, 129 instituições (a maioria grandes empresas) estão cadastradas como doadoras de alimentos.

Todos os produtos arrecadados, segundo a dirigente do Fundo social de Solidariedade, são distribuídos as famílias necessitadas por meio de associações e instituições religiosas, também elencadas nos critérios do Paço.

Atualmente, cerca de seis mil famílias são beneficiadas pelos alimentos, o que totaliza mais de 35 mil pessoas.

Segundo Denise Ravin, o objetivo não é só dar o peixe, mas ensinar a pescar.

“Nós queremos incluir essas famílias nos cursos de capacitação para que elas possam ter autonomia de escolha no cotidiano”, sublinhou.

Cozinhas ComunitáriasDenise citou também a iniciativa das cozinhas comunitárias.

Santo André possui cinco equipamentos que, segundo ela, contribuem para a educação nutricional e ampliação de renda.

“O objetivo é levar alimentação de forma adequada, a fim de fazer a população se apropriar do espaço para também gerar renda a comunidade local”.

Ciclo de PalestrasO próximo painel será apresentado nesta quarta-feira (16/06), a partir das 19h, no SENAC de Santo André.

A temática do encontro será “Cidades sustentáveis e a Revisão do Plano Diretor andreense”.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Portal Repórter Diário