Prefeitura do Cabo reúne 200 mulheres do Projeto Costura e Moda

PTB Notícias 26/12/2010, 11:31


A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho (PE), administrada por Lula Cabral (PTB), reuniu, na última quinta-feira (23/12), cerca de 200 mulheres integrantes do Projeto Costura e Moda para apresentar os diversos programas sociais, realizados pelo município, dos quais elas podem fazer parte.

O evento, coordenado pela Secretaria de Programas Sociais e da Mulher, ocorreu no Centro Administrativo Municipal (CAM), com a participação de representantes do Governo e do Instituto Marcos Freire, executor do projeto.

O Costura e Moda, iniciado em julho último, tem como objetivo capacitar mão-de-obra para atuar na produção de fardamentos e enxovais.

As mulheres têm aulas semanais, com 3 horas de duração, que seguem até o próximo mês de janeiro, quando será realizado o encerramento do curso com um grande desfile e exposição de peças.

O objetivo é apresentar a produção aos possíveis compradores, como empresas, comerciantes e rede hoteleira.

E para dar continuidade à produção, a previsão é de que, no próximo ano, ainda seja criada uma cooperativa para atender a demanda de produção das empresas da região.

O chefe do gabinete do Prefeito, José Sebastião de Melo, representando o prefeito Lula Cabral, fez questão de enaltecer a oportunidade que essas mulheres estão tendo, com o curso.

“É muito importante para a entrada no mercado de trabalho, para a garantia da renda paralela, na costura para os vizinhos e familiares.

Vocês estão sendo exemplos para filhos, maridos e vizinhos, por estarem estudando e se preparando”, incentivou.

Segundo a secretária de Programas Sociais e da Mulher, Edna Gomes, muitas empresas de Suape precisam de fardamentos e compram fora porque não têm quem forneça.

“Tracunhaém é a cidade do barro, Santa Cruz do Capibaribe, do jeans, o Cabo tem que criar também uma história de inclusão no mercado”, ressaltou Edna.

“Muitas alunas nos surpreenderam, não sabiam nem pôr a linha na agulha e já estão fazendo peças maravilhosas”, relatou uma das instrutoras, Zuleika Maria da Silva.

“Estou me interessando a fazer roupas e aprendendo coisas que eu achava bonito e não sabia”, disse Rosineide Gonçalves, 39, que costura sacos há cinco anos.

“Vocês se esforçaram e estão qualificadas para qualquer trabalho.

Vamos auxiliar na montagem de currículo e no intercâmbio entre vocês e as empresas”, adiantou o coordenador do Instituto, Djair Mirelhe, acompanhado do presidente, Rafael Cavalcanti.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Portal Prefeitura de Cabo de Santo Agostinho