Presidente Benito Gama lembra 60 anos da morte de Getúlio Vargas

PTB Notícias 24/08/2014, 8:12


Meus amigos e minhas amigas da família PTB,Hoje, 24 de agosto, faz 60 anos que Getúlio Vargas deixou a vida para entrar na história.

De 1954 até hoje, nenhum presidente superou esse legado e a figura icônica de Getúlio para o desenvolvimento do País, para o avanço dos direitos sociais e, como se diz atualmente, a busca da redução da desigualdade entre os cidadãos de todas as regiões desta Nação.

Prestamos homenagem a esse gaúcho de São Borja, da Terra dos Presidentes, porque ele foi e continua sendo o líder maior do nosso partido.

Porque o Partido Trabalhista Brasileiro jamais se esqueceu dele.

E não esquecerá, nem em comemorações e nem em suas propostas políticas.

O getulismo e o trabalhismo, isto é, a força da personalidade do ex-presidente, e a matriz ideológica que sedimentou o caráter do PTB, foram cruciais na formação e organização do nosso partido.

E estão firmemente alicerçadas na nossa base.

O tradicional registro do PTB nesta data tem, neste ano de 2014, um caráter especial.

Porque neste ano o País vai novamente às urnas, para escolher seu novo presidente.

E o legado de Vargas se torna ainda mais relevante neste cenário.

É preciso lembrar, não esquecer e preservar todas conquistas avanços obtidos pelos brasileiros nos diversos governos do presidente Vargas.

E esse homem, meus caros amigos e amigas, entrou para a história porque fez história.

Com a criação da Petrobras, lançou as bases que hoje colhemos no pré-sal.

Sim, o Brasil está maduro para se tornar uma potência energética, mas isso não seria possível sem a expertise de águas profundas conquistada pela Petrobras.

Não seria possível sem a Petrobras.

E a Petrobras não existiria sem Vargas.

Durante sua longa e profícua vida pública, Getúlio Vargas trabalhou pelos brasileiros, a quem soube entender como poucos, e não em benefício próprio, pois tinha consciência de que o Estado foi feito para o homem, e não o contrário.

Presidente-símbolo e legítimo pai do povo.

Getúlio foi a própria história deste País quando criou a Companhia Siderúrgica Nacional, numa ato de coragem, ao negociar a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, onde mostrou toda a sua capacidade de negociação e grandeza de horizontes políticos.

Novamente fez história quando criou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), equivalente a uma segunda abolição do trabalho escravo no Brasil.

Até então, os trabalhadores brasileiros não sabiam o que eram férias, carteira assinada, nunca recebiam hora extra por trabalharem além do expediente, mesmo que fossem muitas horas.

Getúlio Vargas foi o único presidente que pensou o país, e o trabalhador brasileiro, na sua integridade.

Além de construtor do Brasil moderno que todos nós conhecemos hoje, Vargas fez com que o trabalhador brasileiro tivesse voz e vez, outorgando-lhe direitos até então impensáveis, inserindo-o na vida nacional nas esferas social, política e econômica.

E foi embasado nessa sensatez e no espírito de verdadeiro comprometimento de homem público que Vargas fez o Brasil prosperar, trabalho reconhecido por todos os matizes ideológicos, não importando se aliados ou refratários ao getulismo.

A partir da adoção de estratégias inovadoras de crescimento econômico e desenvolvimento social, o ex-presidente construiu as bases que fizeram com que a economia brasileira desse um salto no tempo para ocupar no século 21 a 7ª posição entre as maiores do mundo.

Quando Vargas chegou ao governo, após a Revolução de 30, o Brasil claudicava pelo impacto da depressão mundial causada pela crise de 1929.

Dotado de excepcional inteligência e clarividência, para ele já era claro desde então que era preciso transformar a estrutura da economia brasileira, profundamente agrária e cujo motor dependia do preço do café no mercado internacional, fazê-la dar um salto, enfim, criar uma indústria forte que fizesse do país um “player” no jogo político internacional das grandes nações do mundo.

Suas realizações à frente da República, são obras que permanecem intactas até os dias de hoje e permanece como bases de sustentação do bem-estar de milhões de brasileiros.

A síntese dos avanços de nossa Nação tiveram início com Getúlio, o real protagonista que fez o Brasil chegar onde chegou.

Atos feitos com firmeza, destreza e competência, qualidades notórias de um grande estadista.

Passados 60 anos de sua morte, repito, nenhum outro representante eleito pelo povo brasileiro conseguiu superar o legado de Getúlio Vargas.

Ele é presente na vida política nacional, sempre lembrado em campanhas políticas e em discussões sobre o País.

Por isso, o Partido Trabalhista Brasileiro, como seu legítimo filho, além de prestar homenagens a seu criador, trabalha árdua e diariamente para manter vivo o legado que Getúlio deixou ao país.

Sobretudo, o PTB trabalha de Norte a Sul, e de Leste a Oeste, para consolidar o projeto visionário que nosso líder maior deixou: construir um Brasil para todos os brasileiros.

Um Brasil grande, mais justo, mais digno e feliz.

Temos certeza de que estas conquistas estão na pauta da presente eleição e continuarão a nortear o próximo governo deste País.

Getúlio dizia: “Mais cedo ou mais tarde, o meu destino estará encerrado, mas o Partido Trabalhista Brasileiro ficará além da minha vida, assegurando a imortalidade dos sentimentos que o criaram e da necessidade nacional que o estruturou”.

O PTB segue à risca esse compromisso, fazendo escolhas que possibilitem o Brasil a trilhar novos caminhos, próprios de um País que deseja sempre avançar, mas sem ferir a harmonia, o espírito de unidade e a confiança, que são marcas do povo brasileiro.

Portanto, meus amigos e minhas amigas, essa data é triste e trágica, a data da morte de Getúlio Vargas, mas é heroica e não deve ser esquecida, pois sua vida e obra se fundem na memória da nossa história, a memória da nossa República.

O Partido Trabalhista Brasileiro jamais a esquecerá.

Viva Getúlio Vargas!Benito GamaPresidente Nacional do PTB