Presidente Cristiane Brasil parabeniza PTB pelos 70 anos de fundação

PTB Notícias 15/05/2015, 9:14


Amigas e amigos trabalhistas,A história do PTB e do trabalhismo se confundem com a própria história do Brasil.

Somos um país jovem, donos de uma trajetória dinâmica, complexa e cheia de nuances, que em pouco mais de 500 anos como território independente, já passou por guerras, ditadura, imperialismo, políticas extremas e enfim teve a alegria de realizar eleições diretas e tornar-se uma república democrática.

A história e o tempo serão juízes inexoráveis de cada aspecto da democracia que construímos, mas compartilho de um pensamento com todo o PTB, de que os acertos que nos fizeram progredir ainda se sobrepõem muitíssimo aos diversos tropeços, que nos são lembrados todos os dias seja na imprensa, ou através da desigualdade social que ainda é aparente nas ruas do nosso Brasil, infelizmente.

Desde a construção da ideologia que deu origem ao PTB até hoje, o trabalhismo quer ser compreendido como uma terceira via, como uma alternativa que nos dá a chance de ver o real quadro em que vivemos em todas as suas cores.

Entendemos que não há mais lugar para a discussão da “Luta de Classes” ou mesmo para argumentações intermináveis sobre mais valia.

O que existe na realidade social nacional é a relação entre os milhares de brasileiros, trabalhadores, aposentados, crianças, homens, mulheres, dependentes ou independentes dos auxílios sociais e o seu país, a nação onde vivem, produzem, formam família e, principalmente, fazem suas opções.

O PTB entende que o que falta nessa equação filosófica, com aplicação tão prática no nosso dia a dia, é justamente o entendimento do ser humano.

É preciso, antes de tudo, perguntar às pessoas “mas finalmente, o que você quer do Brasil?”.

Sem essa pergunta, nunca sairemos do paradoxo político que aqui governa e é mais antigo que nossa própria história.

O trabalhismo faz questão de comemorar seus 70 anos olhando para o futuro.

Hoje nosso objetivo não é apenas oferecer garantias tangíveis ao “trabalhador”, como figura inanimada, tantas vezes caracterizada e banalizada nos meios de comunicação.

Queremos antes entender quem é esse “trabalhador”.

E há mães, pais, filhos, todos trabalhadores.

Há microempreendedores, ativistas comunitários, portadores de necessidade especiais, jovens, produtores rurais, camelôs, igualmente trabalhadores.

Somente reconhecendo quem somos é que poderemos responder o que queremos.

E isso, amigos, é direção.

O PTB nos próximos 70 anos quer repetir as boas experiências dos últimos 70, ouvindo, concatenando e fazendo política com união e direção.

Fomos modernos no passado, somos modernos hoje e continuaremos sempre nos renovando.

Esse é o papel que cabe a um partido originalmente atento ao desejo da população.

Não apenas como grupo político, mas também como amostragem do povo tão rico e plural que somos.

Em cada parte do Brasil há trabalhistas.

E em cada parte fundamental do trabalhismo, há o Brasil.

Somos e continuaremos sendo a direção certa na hora exata, sobretudo quando as políticas de situação se perdem em suas próprias ideias.

Trabalho para nós é realizar sem tempo a perder.

Evidente que acreditamos na discussão quando é vetor saudável, mas essa direção não podemos perder: somos o partido da realização.

Hoje, o trabalhador brasileiro tem direitos – conquistados em 70 anos de suor e lutas.

E tem deveres.

Mas precisamos estar sensíveis às personas que esse mesmo trabalhador desenvolve nas mais diversas esferas da sua vida.

O PTB é atento às mudanças na vida dos brasileiros, às mudanças que marcam a evolução do mercado de trabalho e suas implicações sociais.

Nosso foco é buscar os meios de garantir qualidade para todos e a todo tempo.

Fizemos isso nos últimos 70 anos.

Faremos nos próximos 70.

Parabéns PTB, parabéns trabalhistas.

Que essa comemoração mantenha no seu coração a chama acesa que cada brasileiro conta para iluminar a direção do nosso país.

E não podemos deixar destacar que, com a liderança inconteste e sempre corajosa de Roberto Jefferson, o PTB reafirmou suas principais crenças e, sem sombra de dúvida, mudou o curso da história, atuando como um amigo fiel do povo brasileiro, mesmo nos momentos em que nenhuma outra voz se levantava.

É por essa história, que corre em minhas veias, aliás, que corre em nossas veias trabalhistas, que seguimos entusiasmados para perseverar na luta pelas reformas de que o Brasil e o nosso povo precisam a fim de resgatar velhas dívidas sociais, bem como vencer os novíssimos desafios da economia do conhecimento e da sociedade da informação.

Mais que uma celebração, conclamo todo o partido a compreender que vivemos hoje mais um momento histórico em que somos chamados para solucionar desafios históricos.

E sei que é o que faremos unidos, porque, através dos tempos, aprendi com meu avô e meu pai – igualmente trabalhistas – o verso do hino que mais representa nosso papel na sociedade: “verás que um filho teu não foge à luta”.

Cristiane BrasilPresidente nacional do PTBFoto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados