Presidente do PTB comparece à Convenção Nacional do PSDB em Brasília

PTB Notícias 28/05/2011, 16:42


O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, compareceu neste sábado (28/05/2011) à Convenção Nacional do PSDB, que reelegeu o deputado Sérgio Guerra para a presidência do partido.

Ao discursar durante o evento, o presidente do PTB destacou que o PSDB é um dos maiores partidos do País, e precisa se unir para lutar por seu legado, nas áreas econômica e social.

“O PSDB tem um legado, na área econômica, na educação, na área social, que foi construído pelo presidente Fernando Henrique, que foi construído por D.

Ruth.

O PSDB é um partido que engrandece a política, que dá orgulho a seus filiados.

Eu fico feliz de comparecer à esta Convenção, e torço que os tucanos possam se unir para que o partido ocupe o lugar que o Brasil reservou ao PSDB na história.

O Brasil precisa da força do PSDB em favor da democracia”, disse Jefferson aos convencionais do PSDB, no Centro Brasil 21, em Brasília.

Em entrevista aos jornalistas na chegada ao evento, Roberto Jefferson disse que foi à convenção nacional do PSDB para prestigiar o presidente do partido, Sérgio Guerra, e o senador Aécio Neves (MG), a quem chamou de “amigo fraterno”.

“Minha torcida é pelo Aécio e por Sérgio Guerra.

Não tenho nada contra o Serra.

Mas não tenho relação com ele, sou amigo de Aécio.

Acho que o Serra deveria submergir, ainda há muito tempo pela frente.

Serra errou na campanha quando não quis ser oposição e desqualificou o PSDB”, disse o Presidente do PTB.

O Presidente do PTB foi à convenção do PSDB acompanhado do Presidente da Fundação Instituto Getúlio Vargas, Benito Gama, do Primeiro Secretário da Executiva do PTB, Norberto Martins, do consultor jurídico Luiz Gustavo, e da secretária executiva da Presidência do partido, Andrea Yacovenco.

PalocciAo falar sobre o caso Palocci, o Presidente do PTB disse ver com “apreensão” a crise que envolve o governo Dilma.

“Palocci já deveria ter aberto a lista de contratantes da empresa Projeto.

Ele não deve temer se não deve.

Ele deve ao governo Dilma e à opinião pública satisfação dos seus atos”, disse Jefferson aos jornalistas.

Agência Trabalhista de Notícias (ELM)