Presidente do PTB fala em entrevista sobre eleições 2010 no Espírito Santo

PTB Notícias 13/09/2009, 9:47


O Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, chega à cidade de Vitória nesta segunda-feira (14/9) para participar do evento de filiação do ex-prefeito de Vila Velha, Max Filho, e de seu pai, o ex-governador do Espírito Santo, Max Mauro.

Em entrevista concedida ao jornalista Fernando Mendes, do jornal A Tribuna, Jefferson falou de sua visão a respeito do cenário político capixaba para as eleições de 2010, e disse que o partido apoiará a pré-candidatura do deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) “porque o “trem” do governador Paulo Hartung (PMDB) já está muito cheio”.

Confira abaixo a entrevista com o Presidente do PTB.

Fernando Mendes – Na última vez que o senhor esteve aqui no Espírito Santo o senhor defendeu que o partido caminhasse com o pré-candidato ao governo do Estado e deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) em 2010.

Mantém a mesma orientação?Roberto Jefferson – Estamos reconstruindo o partido no Estado e o melhor caminho para nós é o Luiz Paulo.

Eu penso que nesse trem do governador já tem muita gente.

E toda unanimidade é burra, como já dizia Nelson Rodrigues.

Não é possível que o Espírito Santo inteiro seja Paulo Hartung.

Isso não existe e nem o presidente Lula (PT) consegue isso.

Não é o Hartung que vai conseguir isso.

Como está tão lotado esse trem dele, só quero os votos que não são do grupo dele.

Não quero oposição.

Quero trabalhar com o PTB um caminho de pedir os votos que não são os votos do grupo do governador, que é muito grande.

Vai sobrar voto para a turma que não é dele.

Fernando Mendes – Então, o senhor acredita que há espaço para outras candidaturas e não uma única?Roberto Jefferson – É claro.

Vamos por outro caminho e a performance do PTB vai ser muito melhor.

Muito melhor! Não tenho nada contra o Paulo Hartung.

Tenho até muita simpatia por ele.

Penso que ele tem sido um bom governador.

Mas tem de ter um caminho novo.

Não pode ser essa coisa tipo Venezuela: ou está comigo ou está contra mim.

É um negócio pesado.

Não tenho nada contra e queremos caminhar sem ele.

Um caminho novo, independente.

O Luiz Paulo está bom, é um caminho bom.

Fernando Mendes – Como tem sido as conversas com a presidente regional do partido, Marília Belotti?Roberto Jefferson – Tenho dado a orientação para a Marília que não dá (para seguir com o grupo de Hartung).

É muita gente.

Vamos só nós mesmo.

Não estou querendo coligar para chapa proporcional, porque ela está montando uma boa relação de nomes.

Vamos disputar nós mesmos para estadual e federal, sem coligar com ninguém.

Fernando Mendes – Quer dizer que o PTB vai sozinho para a disputa pelas cadeiras da Assembleia Legislativa e da a Câmara dos Deputados?Roberto Jefferson – É.

Vamos fazer dois ou três deputados estaduais, no máximo, e um federal.

Acredito que dá para ir sozinho, pois temos bons nomes.

Na hora que tivermos esta posição clara e as pessoas tiverem segurança que o PTB não vai com o governador Paulo Hartung, quem é oposição vai disputar a eleição pelo PTB.

Fernando Mendes – No plano nacional o partido vai caminhar com quem?Roberto Jefferson – Com o Lula nós não vamos.

Com o PT não vamos.

Vamos aguardar porque eu não sei se o candidato do PSDB é o governador José Serra (SP) ou o governador Aécio Neves (MG).

Com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), você pode ter certeza que nós não vamos.

Fernando Mendes – Como o senhor avalia a entrada do ex-prefeito de Vila Velha Max Filho e de seu pai, o ex-governador Max Mauro, no PTB para as eleições de 2010?Roberto Jefferson – Vejo com muita satisfação.

Eles já foram meus companheiros de partido e fico muito feliz com o regresso deles ao PTB.

Vou pedir aos Max que façam um discurso moderado para não acirrar ânimos.

Esse não é o meu negócio.

Não quero ódio.

Sem fazer uma campanha violenta.

Fernando Mendes – A saída dos quatro deputados estaduais (Marcelo Santos, Rafael Favatto, Eustáquio de Freitas e Luzia Toledo) do partido atrapalha em algo nesse processo?Roberto Jefferson – É muito melhor para nós, pois eles já têm a trajetória deles.

Vêm de um vínculo muito forte com o governador.

É melhor para eles e é melhor para nós.

Vamos ficar com a chapa limpa e poderemos fazer dois ou três deputados estaduais, ligados a nós.

Desse grupo que sai, não tem nenhum ligado a nós.

Era todo mundo ligado a aquele Marcus Vicente (secretário de Estado do Turismo).

Fico feliz e quero que eles sejam felizes em seus destinos.

Nós, do PTB, vamos caminhar no nosso caminho.

Essa orientação eu já venho dando há muito tempo.

Não temos de pedir a cassação de ninguém.

Quem quiser sair, pode sair.