Presidente do PTB lamenta morte de Celso Peçanha, ex-governador do Rio de Janeiro

Felipe Menezes 14/07/2016, 21:53


Imagem

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1468544346588{margin-bottom: 0px !important;}”]O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, lamentou, nesta quinta-feira (14), o falecimento do ex-governador do Rio de Janeiro Celso Peçanha. O ex-governador, que também foi advogado, jornalista e professor, morreu ontem, aos 99 anos, e foi sepultado na tarde de hoje em Niterói.

Natural de Campos dos Goytacazes (RJ), Celso Peçanha iniciou sua carreira política em 1941, quando foi nomeado prefeito de Bom Jardim pelo interventor fluminense Ernani do Amaral Peixoto. Depois, foi prefeito de Rio Bonito. Nas eleições de 1950, foi eleito deputado federal pelo PTB do Rio de Janeiro. Quatro anos depois, foi reeleito para mais um mandato. Na Câmara dos Deputados, foi vice-líder da bancada do PTB.

Em 1958, foi eleito vice-governador do Estado do Rio pelo PSD. Assumiu o governo fluminense com a morte de Roberto Silveira, em 1961. Disputou o Senado Federal no ano seguinte, mas não obteve êxito. Em 1978, Celso Peçanha voltou à política, sendo eleito deputado federal pelo MDB. Retornou ao PTB em 1982 e reelegeu-se deputado.

“A política e o Brasil perdem muito com a morte do doutor Celso Peçanha. Um homem trabalhador, dedicado e comprometido em fazer do Brasil uma nação cada vez vigorosa, mais justa e desenvolvida. Doutor Peçanha contribuiu muito ao país e ao PTB, e deixou sua marca. Não só pela habilidade com que tratava as questões políticas, mas também pela humildade e simpatia com que tratava as pessoas e o respeito ao Brasil. Ele foi um político à frente do seu tempo e deixa um legado de ações em prol do povo brasileiro. O PTB lamenta profundamente sua morte”, destacou Roberto Jefferson, que foi colega de Peçanha na Câmara dos Deputados.

Colaborou ELM[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]