Programa de prevenção a incêndio nas favelas de Jatene é oficializado

PTB Notícias 10/01/2011, 14:56


O Programa de Prevenção a Incêndio nas Favelas de São Paulo, Lei nº 15.

022/09 de Autoria do vereador Celso Jatene, foi oficializado pela Prefeitura e irá entrar em vigor.

O Programa de Prevenção contra Incêndio em Assentamentos Precários (Previn) que prevê a instalação de brigadas de incêndio em favelas, deve ser implementado até 30 de dezembro de 2012.

A medida atingirá 50 locais críticos prioritários, entre os 325 identificados pelo Corpo de Bombeiros em conjunto com a Câmara Executiva de Prevenção e Combate a Incêndios, criada em setembro pelo prefeito Kassab.

Segundo a portaria, as medidas desenvolvidas no âmbito do Previn deverão buscar a inserção da comunidade local no programa de prevenção e redução de riscos de incêndios através de ações educativas específicas nos assentamentos precários.

Também foi criado um grupo gestor do Previn, subordinado à Câmara Executiva, e formado por representantes do Corpo de Bombeiros e das secretarias das Subprefeituras, Habitação, Segurança Urbana e Subprefeitura de Santo Amaro.

A partir da aprovação do relatório final, os agentes passam a executar as ações previstas no documento.

O projeto piloto será desenvolvido na comunidade Sônia Ribeiro, em Santo Amaro, na Zona Sul.

Conforme o relatório, os equipamentos para implementação do Previn custam em média R$ 21 mil.

Os agentes pretendem instalar o Previn em quatro etapas: em primeiro lugar, a inserção comunitária, por meio da qual é definido o zelador comunitário e a brigada de incêndio.

Em seguida, a criação de um procedimento operacional padrão que integre as ações da Prefeitura, do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e outros agentes envolvidos no processo.

Em terceiro, a instalação de conjuntos de equipamentos que possibilitem a extinção de incêndios, entre eles, hidrantes públicos, extintores portáteis.

Em quarto, educação pública por meio de ações nas escolas, distribuição de folhetos e folderes.

De acordo com o documento, os 49 locais críticos ficam em 33 assentamentos, em 13 subprefeituras: Freguesia do Ó (6), Jabaquara (6), Vila Prudente (6), Campo Limpo (3), Butantã (2) M”Boi Mirim (2), Pirituba (2), Casa Verde (1), Ermelino Matarazzo (1), Ipiranga (1), Penha (1), São Miguel Paulista (1) e Sé (11).

Vila DalvaUma brigada de incêndio formada por moradores da Favela Vila Dalva, na Zona Oeste de São Paulo, livra a comunidade (onde vivem cerca de 5 mil pessoas) de princípios de incêndios desde 2004.

Os brigadistas contam que, em seis anos de existência, solucionaram cerca de 40 casos em que a rápida atuação deles ajudou a salvar vidas ou impedir que o fogo se alastrasse.

Em 2004, foram treinadas brigadas na Vila da Paz (Zona Sul), Maria Cursi (Zona Leste), Jardim Jaqueline (Zona Oeste), Jardim Cabuçu (Zona Norte) e em um cortiço na Rua Sólon, no Bom Retiro, região central da cidade.

O projeto deveria ser expandido depois para todas as favelas de São Paulo, mas acabou esvaziado até a sua retomada pela Prefeitura, no segundo semestre de 2010.

Fonte: site do vereador Celso Jatene