Programa reduz burocracia para abertura de empresa em São Caetano do Sul

PTB Notícias 25/10/2011, 8:30


Um projeto piloto desenvolvido há três anos no município de São Caetano do Sul, no ABC Paulista, reduziu de 45 para dois dias o tempo necessário para abrir um empreendimento de baixo risco.

O programa inovador deve se tornar referência como modelo de gestão para cidades brasileiras, afirma o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos.

O prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB), acredita que as parcerias foram fundamentais para a implantação do programa.

“Os desafios econômicos de São Caetano são imensos, pois estamos limitados pelo espaço geográfico.

Sabemos que a nossa vocação é industrial, mas não temos espaço para atrair mais indústrias.

Definimos um projeto para colocar serviços com alto valor agregado vinculado ao setor industrial.

Por isso, a necessidade de desburocratização para atrair esses investidores”.

Durante três anos, o Programa de Simplificação da Tramitação e Serviços de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Caetano do Sul envolveu o Sebrae, prefeituras, secretarias municipais, universidades e institutos de tecnologia.

Além disso, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) também participou com investimentos de R$ 2,5 milhões.

O apoio do BID termina em dezembro deste ano, mas o projeto está preparado para caminhar sozinho.

“Todos os projetos estão implantados e o orçamento da prefeitura já os suporta”, diz Fernando Cunha, técnico responsável pelo programa.

Os resultados obtidos durante esse período foram apresentados nesta segunda-feira (24/10), no Fórum Municipal de Empreendedorismo e Inovação, no teatro Santos Dumont, centro de São Caetano.

O convênio com o BID resultou em um plano de trabalho que envolveu 42 eventos de sensibilização, capacitação e negócios na cidade, beneficiando mais de 1.

800 pessoas.

Até o momento o programa monitorou 21 indicadores e produziu 47 relatórios detalhados.

Além da redução do tempo para abrir empresas na cidade, o programa colhe outros resultados importantes.

Entre eles está o aumento de 11,31% no número de empregos formais gerados pelas micro e pequenas empresas (MPE) participantes; o crescimento de 7,8% na quantidade de empresas formalizadas; elevação de 15% da receita fiscal oriunda das MPE do segmento de serviços; a isenção de taxas fiscais para abertura de empresas; realização de cinco mil atendimentos de suporte às MPE; e a criação da Vitrine de Empresas no portal da Prefeitura de São Caetano do Sul.

“O projeto BID teve resultados extraordinários em São Caetano.

Tivemos aqui uma integração a partir da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações de Trabalho que reuniu elementos para promover o desenvolvimento de maneira harmoniosa”, elogia Ismael Gílio, representante do BID no Brasil.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Portal Administradores