Programa Rota 2030 vai gerar emprego e renda na Região Nordeste, prevê Benito Gama

Agência Trabalhista de Notícias 29/11/2018, 10:06


Imagem Crédito: Nilson Bastian/Câmara dos Deputados

O deputado Benito Gama (PTB-BA) acredita que a medida provisória que criou o programa de incentivos ao setor automotivo conhecido como Rota 2030 (MP 843/18) vai “marcar fortemente a geração de emprego e renda” na Região Nordeste, especialmente na Bahia, em Pernambuco e no Ceará.

A MP, que aguarda sanção presidencial, já foi aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal.

Uma das mudanças feitas pelos parlamentares em relação ao texto original encaminhado pelo governo é a prorrogação, por cinco anos, do regime para as montadoras instaladas nas regiões Norte (motocicletas como BMW, Harley-Davidson, Honda e Yamaha) e Nordeste (Ford e Fiat Chrysler). Para a Região Centro-Oeste, o benefício acaba em 2020.

“Manter esses incentivos agora e prorrogá-los até 2025 é fundamental para que o regime automotivo no Nordeste continue gerando emprego e renda na região. A Bahia tem esse grande exemplo da Ford, que é uma das maiores empresas do mundo. No meu Estado, a montadora dá exemplos de tecnologia e de geração de emprego e renda”, destacou.

O Programa Rota 2030 — Mobilidade e Logística substitui o Inovar-Auto, que vigorou entre 2013 e 2017. Assim como a política anterior, o Rota 2030 baseia-se em incentivos fiscais.

A principal medida do novo regime é a concessão de até R$ 1,5 bilhão por ano de crédito tributário à indústria, caso as montadoras participantes do Rota 2030 invistam ao menos R$ 5 bilhões ao ano em pesquisa e desenvolvimento.

Com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados