Projeto de Liziê Coelho quer defender preservação do bioma Caatinga

PTB Notícias 10/12/2011, 8:18


Propor ações de proteção, preservação e conservação do bioma Caatinga do Piauí, é o objetivo do Projeto de Resolução nº 15, da deputada Liziê Coelho (PTB-PI) aprovado por unanimidade na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa.

A medida busca fortalecer a agricultura familiar piauiense, através da capacitação e a implementação de novas tecnologias.

O projeto cria na Assembleia Legislativa a FrentProjee Parlamentar para a Defesa e Desenvolvimento do bioma Caatinga e Agricultura Familiar.

Deverão ser instaladas Escolas para Famílias Agrícolas, com a finalidade de garantir a formação dos filhos de agricultores e dos futuros empreendedores.

A Frente Parlamentar irá propor ao Ministério da Integração Nacional a revisão e alteração da Resolução que trata da definição dos municípios piauienses integrantes da região do semiárido para não prejudicar as comunidades mais vulneráveis às constantes estiagens.

Os órgãos técnicos deverão realizar trabalho de pesquisa e revisão do zoneamento pedoclimático para implantação de culturas adaptadas à região.

A deputada Liziê Coelho destaca a importância da medida em razão do “semiárido se caracterizar por alta temperatura e o regime de chuvas marcado pela escassez, irregularidades e concentração das precipitações em período curto de três meses, em média”.

Hoje, a caatinga brasileira é um dos biomas brasileiros ameaçados pelo uso dos seus recursos naturais.

No Piauí, grande parte da população sobrevive nessa região.

As pesquisas identificaram várias potencialidades naturais e grandes oportunidades para garantir melhor qualidade dos seus habitantes.

Integrantes – Integram a Frente Parlamentar para a Defesa do Bioma Caatinga, membros fundadores, deputados estaduais da atual legislatura que subscreveram o termo de adesão no prazo de 120 dias, a contar da data de aprovação desta resolução.

Da mesma forma membros coladoradores ou ex-parlamentares interessados na proposta.

Será formada uma Diretoria Executiva formada pelo presidente, vice-presidente, secretário geral, primeiro secretário, tesoureiro, vice-tesoureiro e quatro vogais com competência definida em seu Regimento Interno.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal 180 Graus