Projeto de Parisotto proíbe uso e comercialização de brometo de metila

PTB Notícias 20/05/2007, 11:50


O presidente do PTB catarinense, deputado estadual Narcizo Parisotto, apresentou esta semana o Projeto de Lei nº 70/2007, que proíbe a comercialização e o uso brometo de metila no Estado de Santa Catarina.

O brometo de metila é um gás venenoso e incolor, comercializado comprimido em latas de metal.

É costumeiramente utilizado em ambientes fechados, como estufas agrícolas (esterilização de canteiros, sementeiras em lavouras de fumo, por exemplo), porões de navios, silos, armazéns e similares, para extermínio de pragas existentes nos produtos após a colheita.

É utilizado, nesse caso, nos chamados procedimentos quarentenários para a eliminação de pragas dos produtos agrícolas importados e exportados, tais como maçã, pêra, morango e tomate.

A iniciativa de Parisotto proíbe a comercialização da substância na agricultura, em qualquer fase da produção, do armazenamento, do depósito, ou do tratamento de produtos e matérias-primas agrícolas destinadas à industrialização.

O agrotóxico tem um poder de destruição 40 vezes maior do que o cloro dos gases CFC (cloro-flúor-carbono).

Em 1992, as Nações Unidas estimaram que a substância era responsável na época, por 5% a 10% da destruição da camada de ozônio e que esse número subiria para 15% após o ano 2000.

“No momento em que os países desenvolvidos restringem o uso do brometo de metila, conforme a Convenção de Viena e o Protocolo de Montreal, nos cabe trabalhar contra a transferência do uso desse produto para os países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, que importa de Israel e dos Estados Unidos à totalidade do brometo de metila que consome”, esclareceu Parisotto.

Atualmente já existe a proibição proposta em outros Estados da Federação, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Agência Trabalhista de Notícias