Projeto de Pedro Lucas Fernandes determina criação de Cartão de Vacina Digital

PTB Notícias 18/06/2018, 11:15


Imagem Crédito: Divulgação

Criar um banco de dados compartilhado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) para facilitar o acesso às informações sobre a vacinação. Foi com esse objetivo que o vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB) apresentou um projeto de lei que determina a criação do “Cartão de Vacina Digital” em São Luís (MA), para acompanhar a aplicação das vacinas por meio da internet, desde o nascimento.

A carteira de vacinação é um documento obrigatório para garantir o acesso de trabalhadores a benefícios sociais e para ingresso e permanência de crianças e adolescentes nas escolas. Segundo o vereador, a medida tem a finalidade de resguardar os dados do usuário visando proporcionar maior agilidade na hora da vacinação de adultos e crianças na rede municipal de saúde.

Além de facilitar o acesso às informações sobre a vacinação, a carteira eletrônica também vai substituir os cartões de vacinação em papel, que esfarela com o tempo. A norma, que ainda está em tramitação, deve passar por quatro comissões da Câmara Municipal de São Luís antes de seguir para o plenário, onde receberá contribuições e sugestões de outros parlamentares.

De acordo com Pedro Lucas Fernandes, com a medida o cidadão vai deixar de se imunizar ou tomar várias vezes a mesma dose. O petebista afirmou ainda que a proposta ajudaria a reduzir gastos com a vacinação indevida.

“Precisamos facilitar a vida do cidadão ludovicense e garantir que ele receba todas as vacinas em dia, sem depender de um pedaço de papel, que é incompatível com a digitalização de documentos e processos de que necessitamos hoje em dia”, destaca.

O parlamentar justifica que sua proposta dará maior controle econômico por parte da prefeitura, pois economizará dinheiro público com a não confecção e distribuição dos cartões de papel, gerando assim, economia e colaborando com a natureza, além de auxiliar o usuário a manter a imunização em dia e, acima de tudo, arquivar seu histórico de vacinas.

Com informações do Nlog Jorge Aragão