Projeto de Roberto Naves visa implantar Distrito Agroindustrial de Anápolis

Agência Trabalhista de Notícias 9/08/2019, 8:27


Imagem Crédito: Divulgação

O prefeito Roberto Naves (PTB) enviou para a Câmara Municipal de Anápolis (GO) projeto de lei que autoriza a prefeitura a fazer permuta de áreas pública e privada para a implantação do Distrito Agroindustrial Municipal de Anápolis, uma vez que o Daia (administrado pelo Estado) não oferece mais espaço para receber novas empresas.

“O novo distrito vai permitir a geração de milhares de novos empregos e também o aumento da arrecadação municipal, que será revertida em mais obras e serviços públicos para a população anapolina”, afirma Roberto Naves.

O projeto enviado para a Câmara, se aprovado, autoriza a Prefeitura de Anápolis a permutar áreas públicas localizadas na Chácara Boa Esperança, no total de 18 hectares, avaliadas em R$ 4,5 milhões, por uma extensa área privada de 19 alqueires localizada na Fazenda Barreiro, situada já na zona urbana da região norte do município, nas margens da BR-153, avaliada em R$ 4,3 milhões. Os donos desta área ficarão responsáveis pelo pagamento do Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis e Direitos (ITBI). Portanto, a permuta será de igual para igual, não restando à prefeitura nenhum ônus financeiro com a operação.

O projeto de implantação do novo distrito industrial de Anápolis já está em fase de elaboração pela prefeitura e, pelos cálculos dos engenheiros, terá capacidade para receber inicialmente até 105 novas indústrias.

Roberto Naves salienta que a preferência pela região norte contempla a política de descentralizar o desenvolvimento econômico da cidade, concentrado mais na região sul, onde inclusive está localizado o Daia. Além de gerar uma valorização do norte de Anápolis, isso vai facilitar também a mobilidade de milhares de trabalhadores e evitar um aumento de fluxo de veículos para o sul da cidade.

“Vamos criar vida própria a partir do Daia municipal e o avanço do município se dará em novo ritmo”, destaca o prefeito.

Com informações do Jornal Opção