Projeto de Talles Barreto fomenta o combate à obesidade infantil em Goiás

PTB Notícias 21/02/2014, 7:19


Segue em tramitação na Assembleia Legislativa de Goiás, com parecer favorável e apto a ser votado na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), o projeto de lei nº 3.

456/13, do deputado Talles Barreto (PTB), que propõe o fomento à realização de palestras visando conscientizar a população sobre as causas e problemas decorrentes da obesidade, principalmente na infância.

A ideia consiste na instituição da Semana Estadual de Combate à Obesidade Infantil, a ser realizada anualmente, na primeira semana do mês de maio, com atividades principalmente nas escolas públicas, postos de saúde e parques.

Segundo Talles, o projeto tem como objetivo conscientizar os alunos e, consequentemente, seus pais dos males e riscos causados pela obesidade infantil.

“Atualmente já não podemos mais dizer que criança gordinha é sinônimo de saúde”, explica.

O parlamentar reitera sua preocupação apresentando dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) de 2009, o qual informa que o número de crianças e adolescentes acima do peso cresceu quase três vezes nos últimos anos.

Os números do levantamento mostram que o excesso de peso, entre jovens com idade entre 10 e 19 anos, disparou, passando de 4,4% em 1974 para 21,5%.

“É importante lembrar que uma criança obesa provavelmente será um adulto obeso.

A obesidade vem acompanhada de uma série de doenças, como a diabetes e a hipertensão arterial”, completa o parlamentar, afirmando que a Semana de Combate à Obesidade Infantil terá como foco as escolas da rede pública, com a realização de palestras, seminários, debates, entre outros, informando aos pais e alunos o que deve ser ingerido e consumido na infância, bem como promovendo a prática da atividade física.

Para se tornar lei, a matéria precisa receber o aval das comissões da Casa, ser aprovada em dois turnos em plenário e, posteriormente, receber a sanção do governador.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Assembleia Legislativa de GoiásFoto: Marcos Kennedy/Alego