Projeto do petebista Pastor Luiz promove digitalização da Câmara de Bauru

PTB Notícias 30/01/2009, 7:35


Um projeto do presidente da Câmara Municipal de Bauru, Pastor Luiz Barbosa (PTB), busca uma parceria na forma de comodato com um agente financeiro da área bancária para que este forneça novos computadores, digitalização do acervo, instalação de fibra ótica e sistema de telefonia em troca da manutenção das contas daquela.

Pastor Luiz procurou a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco do Brasil (BB) para apresentar sua proposta.

O comodato significa que os equipamentos serão cedidos, mas após o fim do contrato podem ser doados para o beneficiário.

A Câmara ficaria responsável pela manutenção dos equipamentos.

O Banco do Brasil já teria sinalizado positivamente em três pontos: na digitalização do acervo, na cessão de novos computadores – inclusive um laptop (computador de mão) para cada vereador – e a instalação da fibra ótica para ligar a Câmara à operadora de tv a cabo.

Apenas a discussão sobre o sistema de telefonia está pendente junto ao Banco do Brasil, em razão do alto custo do produto.

Ontem, 29/01, ocorreu a primeira reunião da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Bauru.

O presidente do Legislativo, Pastor Luiz Barbosa (PTB), o vice Natalino Davi da Silva (PV), o 1º secretário Fabiano Mariano (PDT) e o 2º secretário Paulo Eduardo de Souza (PSB) discutiram sobre dois projetos de lei que serão encaminhados para a votação dos vereadores: aumento no valor do vale-compra dos servidores da Casa e a abertura do plenário para reuniões com a população.

Segundo Pastor Luiz Barbosa, a idéia é de que essas reuniões sejam feitas toda semana para aproximar os componentes da Mesa.

“Reuniões desse tipo nunca aconteceram”, disse.

“Essa interação é proveitosa, pois podemos discutir o andamento da Câmara, além de tomarmos decisões em conjunto”.

Durante essa reunião ficou estabelecido que Pastor Luiz Barbosa vai mandar, para a apreciação dos outros vereadores, projeto de lei que aumenta o valor do vale-compra dos servidores.

“O valor de R$ 160,00 mensais está defasado.

Precisamos valorizar nossos funcionários”, explicou.

O aumento seria de 25% sobre o valor atual, ou seja, passaria para R$ 200,00.

Para se chegar a essa porcentagem foi usado como base o custo da cesta básica em Bauru, através dos indicadores do Data ITE.

“Além de ter a realidade local do custo com alimentação, prestigiamos uma instituição da cidade que fornece o índice”, apontou o presidente.

Outro projeto de lei discutido pela Mesa Diretora é o que possibilita aos vereadores o uso do plenário da Câmara para reuniões públicas.

Segundo Pastor Luiz, o vereador poderá usar o plenário para reuniões, como por exemplo, com associações de moradores.

“Vamos dar toda a retaguarda para os eventos da vereança.

Assim abriremos a Casa, que nas gestões passadas estava fechada para a população”, citou.

Esses projetos de lei darão entrada na próxima sessão da Câmara, segunda-feira, e vão tramitar pelas Comissões da Casa para posteriormente serem votados pelos vereadores.

Agência Trabalhista de Notícias com informações do Jornal da Cidade (Bauru)