Proposição de autoria de Fabio Camargo é aprovada por unanimidade

PTB Notícias 28/08/2011, 12:49


A Assembleia Legislativa do Paraná votou nesta última quarta-feira, 24/08/2011, o projeto de lei que concede o título de cidadão honorário do Paraná ao vice-presidente do STF (Superior Tribunal Federal), ministro Carlos Ayres Britto.

A proposição, de autoria do deputado Fabio Camargo (PTB), foi aprovada por unanimidade pelos 43 deputados presentes no plenário.

Segundo o parlamentar petebista, a homenagem se faz justa a um dos homens públicos de maior relevância no Brasil.

?Ayres figura entre os 11 guardiões da Constituição.

Passou para gerações de brasileiros o seu profundo conhecimento em direito constitucional.

Sempre em defesa da carta magna e da sólida democracia brasileiro.

Com seu vasto conhecimento, tem tomado decisões de grande importância e repercussão para toda nação, por isso se faz justo o título?, justifica o parlamentar petebista.

O título de cidadão benemérito ao ministro será entregue em novembro, quando acontece em Curitiba a Conferência Nacional dos Advogados, entre os dias 20 e 24 de novembro.

?Será um momento especial para o judiciário paranaense em todas as esferas.

Além da homenagem, ocorrerá uma troca de conhecimento e experiências bem sucedidas pelo Brasil?.

Leia na íntegra o pronunciamento do deputado Fabio Camargo (PTB) sobre a concessão de título de cidadão honorário do Paraná ao ministro Carlos Ayres Britto.

O projeto de lei que apresentei concede o título de cidadão honorário do Paraná ao vice-presidente do STF, ministro Carlos Ayres Brito, senhores deputados, deputadas e presentes.

É uma homenagem a um dos homens públicos que ocupa um dos cargos mais importantes da república.

Ayres figura entre os 11 guardiões da Constituição.

Para chegar a esse cargo de destaque, precisa mostrar grande conhecimento jurídico e deve despertar o respeito dos pares e da sociedade.

O homenageado tem uma sólida formação.

Antes de tomar posse no STF, em 2003, exerceu o magistério com brilhantismo.

Começou a dar aulas na faculdade Tiradentes de Aracaju, no Sergipe, na cadeira de direto constitucional.

Daí em diante, passou para gerações de brasileiros o seu profundo conhecimento em direito constitucional ministrando aulas por universidades de todo o Brasil, como PUC de São Paulo, Federal de Santa Catarina, Federal do Ceará, escolas de magistraturas e do Ministério Público, palestras em universidades Portuguesas.

Sempre em defesa da carta magna e da sólida democracia brasileiro.

Também atuou na área eleitoral, onde foi presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

Por todo esse vasto conhecimento adquirido durante mais de 40 anos de carreira, Ayres é autor de importantes livros jurídicos na área.

Destaque para as obras voltadas para o estudo da Constituição.

Um deles, inclusive, editado por uma editora de Curitiba: O Perfil Constitucional da Licitação, de 1997.

Além de publicações na área de direito, Ayres mostra sua veia literária.

É autor de seis livros de poesia.

Com sua vasta experiência, tem tomado decisões de grande importância e repercussão para toda nação.

União homoafetiva, terra indígena Raposa/Serra do Sol, fidelidade partidária e ficha limpa são exemplos.

Ayres recebeu homenagens, medalhas e títulos pelo Brasil e mundo.

Foi incluído em edição especial da revista Época, de circulação nacional, como um dos 100 brasileiros mais influentes.

Por isso, a justa homenagem da casa de leis dos paranaenses, ao cidadão que nasceu no estado do Sergipe, em 18 de novembro de 1942, em Própria, mas representa a nação de forma brilhante.

Agência Trabalhista de Notícias, (Ivana Souza) com informações do portal do deputado Fabio Camargo