Proposta de Elizandro prevê dispositivo seguro para sucção em piscinas

PTB Notícias 23/03/2015, 17:01


Tramita na Câmara Municipal de Porto Alegre (RS) projeto de lei do vereador Elizando Sabino (PTB) que estabelece procedimentos para o uso de piscinas ao ar livre, públicas ou privadas.

O petebista justifica a medida pela grande quantidade de acidentes envolvendo crianças e adultos que ocorrem nestes locais de banho, geralmente vítimas de sucção por conta das bombas utilizadas para remoção e renovação da água.

O projeto prevê que sejam instalados dispositivos que interrompam automaticamente o processo de sucção e que possam funcionar de forma automática e manual.

“Os mecanismos deverão localizar-se em área sinalizada com placas, inclusive em braile, bem como em área de fácil alcance, inclusive para crianças e pessoas com mobilidade reduzida”, diz o parlamentar.

Baseado em dados da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), Elizandro lembra que as piscinas são responsáveis por 53% de todos os casos de óbitos por afogamento na faixa de 1 a 9 anos de idade, “acidentes provocados justamente por bombas de sucção”, reforça o vereador.

Conforme os técnicos da Sobrasa, a instalação de ralos com dispositivo antissucção garantirá uma maior tranquilidade aos banhistas, pois essa tecnologia impede que os cabelos sejam puxados para dentro do filtro, bem como de partes do corpo, eliminando o risco de aprisionamento e de afogamento.

Cita como exemplo um acidente ocorrido em 9 de fevereiro de 2015, quando uma menina de oito anos teve os cabelos sugados pelo ralo da piscina de casa, em Santa Maria (RS).

“A menina foi socorrida pelo seu avô, que, para tirá-la da água, teve que cortar seus cabelos”, lembra Elizandro Sabino.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Câmara Municipal de Porto AlegreFoto: Leonardo Contursi/CMPA