Proposta do deputado Arnaldo Faria de Sá susta resolução do INSS

PTB Notícias 14/08/2014, 13:30


A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Decreto Legislativo (http://www.

camara.

gov.

br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=621565″ target=”_blank) 1499/14, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que susta norma do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que formaliza a contratação de terceirizados para a perícia médica previdenciária.

O parlamentar ressalta que a Resolução 430/14 do INSS, que permitiu a prática, está em contradição com a Lei 11.

907/09.

A lei estabelece que a atividade é de competência privativa dos peritos médicos previdenciários, aprovados em concurso.

“Nenhum médico que não integre a carreira está autorizado a realizar uma única perícia médica de natureza previdenciária”, afirma Faria de Sá.

De acordo com a resolução, a contratação de médicos não concursados só vale para agências da Previdência Social com tempo médio de atendimento da perícia médica superior a 45 dias.

A entidade justificou a medida por causa do grande número de ações civis públicas questionando o tempo de atendimento para perícia.

O Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, que engloba os estados da região Sul, autorizou o INSS a contratar médicos emergencialmente em Santa Catarina.

Essa medida foi usada pela instituição para ampliar a contratação sem concurso para outros estados.

“Não há nenhuma norma ou decisão judicial que autorize o INSS a credenciar médicos não concursados para a realização de perícias em todo o território nacional.

Pelo contrário, essa prática é expressamente vedada pela nossa legislação”, critica Faria de Sá.

TramitaçãoA proposta será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Em seguida, irá para o plenário.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Agência Câmara NotíciasFoto: Brizza Cavalcante/Câmara dos Deputados