PTB Ambiental de São Paulo repudia tráfico de lixo britânico para o Brasil

PTB Notícias 24/07/2009, 11:22


A diretoria estadual do PTB Ambiental de São Paulo – presidido pelo advogado Fernando Pinheiro Pedro reuniu-se na tarde desta quinta-feira (23/7), para tratar de diversos assuntos referentes à agenda do 2o.

semestre de 2009.

Dentre as várias decisões tomadas, o departamento ambiental do PTB irá, a partir do mês de agosto, criar Coordenadorias junto ao Escritórios Regionais do Partido.

O presidente do PTB Ambiental de Campinas, Peter Traue, foi escolhido para cuidar de toda a comunicação do departamento, que editará um boletim informativo, quinzenalmente.

Participaram da reunião, além de Pinheiro Pedro e Peter, José Roberto Salessi, Enio Rocha, Adalton Paes Manso.

Convidado especial para a ocasião, o Diretor de Meio Ambiente da Associação Nacional dos Prefeitos e Vice-prefeitos – ANPV, Francisco Alem, contribuiu com várias ideias, juntamente com o Sr.

Omar Vitiello.

Confira a Nota Oficial do PTB AmbientalREUNIDO na data de 23 de julho de 2009, o PTB Ambiental – Departamento de Meio Ambiente do PTB de São Paulo, manifesta seu REPÚDIO ao tráfico de lixo britânico, constatado em containers descobertos em nossos portos marítimos brasileiros.

Ciente das providências adotadas pelas autoridades Inglesas e brasileiras, na repressão ao ato criminoso, o PTB Ambiental entende, por outro lado, necessário resgatar o conceito de SOBERANIA NACIONAL, ante o simbolismo do vilipêndio da integridade do solo pátrio, cujo controle territorial é sistematicamente criticado por organizações não governamentais britânicas, e, agora, desprezado por atividades poluidoras como a que ora se repudia, ainda que com o concurso de maus brasileiros.

O quadro é emblemático: quem muito se verga a críticas internacionais neocolonialistas, permite ser igualmente desprezado e, por consequência, vilipendiado.

O PTB Ambiental espera que episódios repulsivos como essa “importação” de lixo britânico, sirva de lição, em prol do resgate de nossa soberania, para a efetiva retomada do controle governamental sobre o solo pátrio e a afirmação de uma política ambiental condizente com os interesses nacionais.

O Departamento de Meio Ambiente do Diretório Paulista do Partido Trabalhista Brasileiro estará atento aos resultados desse lamentável episódio, e reafirmará, doravante, a necessidade de resgatar o conceito de soberania e controle territorial em bases sustentáveis, propiciando o necessário suporte ao desenvolvimento do Brasil, livre de conceitos neocolonialistas, ainda que sob cunho pretensamente ambiental.

São Paulo, 23 de julho de 2009 – PTB AMBIENTAL