PTB de Sergipe não dará continuidade à pedido de cassação de governador

PTB Notícias 2/02/2009, 12:44


O presidente do diretório regional do PTB em Sergipe, Gilton Garcia, anunciou que não tem a intenção de dar continuidade ao pedido de cassação movido pelo seu partido contra o governador de Sergipe, Marcelo Déda.

A ação que estava sendo julgada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedia a cassação motivada na suposta inauguração de obras com fins eleitoreiros feitas na época que Déda era prefeito de Aracaju.

A ação foi movida em 2006 pelo Partido dos Aposentados do Brasil – PAN – que acabou sendo incorporado ao PTB.

O ministro relator do processo, Félix Fischer, diante da extinção do partido postulante, oficiou Gilton Garcia para saber se o PTB estadual tinha interesse em prosseguir na causa.

Gilton, que afirma ter sido vítima de perseguição política pelo AI-5 na época do regime militar, preferiu não tentar interferir no mandato do governador.

“Na condição de anistiado político, não iria colaborar para derrubar no tapetão os atuais dirigentes de Sergipe”, disse.

O governador Marcelo Déda viu a decisão do presidente do PTB como lúcida, e disse sempre confiar na sua inocência e na atuação do TSE.

Déda disse que o pedido de cassação era motivo de constrangimento.

“O povo de Sergipe sabe que não cometi nenhum crime e nem ilegalidade.

Mas o resto do país não sabe”, diz Déda ao se referir sobre o impacto negativo do pedido de cassação sobre sua imagem de homem público.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações do Jornal Luzilândia)