PTB decide por neutralidade no terceiro turno das eleições de Londrina

PTB Notícias 23/03/2009, 8:07


O PTB decidiu manter neutralidade no terceiro turno das eleições de Londrina em reunião da executiva municipal neste sábado (21), no Hotel Sumatra.

A decisão teve como fundamento, segundo o presidente municipal da legenda, Paulo Muniz, um compromisso assumido no momento em que o vereador José Roque Neto (PTB) foi eleito para a presidência da Câmara, no início do ano.

Uma nova eleição foi marcada para o próximo domingo (29), depois que Antonio Belinati (PP) teve o registro de candidatura cassado pelo Tribunal Superior eleitoral (TSE) dois dias depois de vencer o pleito.

“Nossa neutralidade é um compromisso assumido quando houve um entendimento suprapartidário.

O compromisso era do PTB ser neutro e assumir o período interino e não ter manifestação de apoio a nenhum candidato para não prejudicar o desejo do eleitorado”, justificou.

O apoio da legenda era um dos mais cobiçados tanto por Luiz Carlos Hauly (PSDB) e por Barbosa Neto (PDT).

Na sexta-feira (20), o presidente estadual do PTB, o deputado federal Alex Canziani, afirmou que ambos os candidatos haviam procurado o apoio do partido.

Ter o apoio dos petebistas neste terceiro turno poderia ser fundamental para qualquer um dos concorrentes, já que a administração interina com o prefeito Roque Neto teve alto índice de aprovação, que chegou a 69% em dois meses de mandato.

Mesmo sabendo o peso do apoio do PTB a Hauly ou Barbosa, o partido decidiu pela neutralidade.

“A popularidade e credibilidade do padre pode ser o fiel da balança.

O apoio do PTB pode ser determinante”, reconheceu Canziani, antes de participar da executiva.

“Liberamos nossos filiados para ficarem a vontade se quiserem apoiar qualquer um dos candidatos, com exceção dos secretários e vereadores”, afirmou Muniz.

O prefeito interino já havia manifestado interesse em se manter neutro durante o processo eleitoral.

Muniz garantiu que foi a antecipação de um consenso no partido.

“Ele apenas antecipou o que já era o sentimento do partido”, disse.

Apesar de o partido ter liberado seus filiados para apoiarem qualquer um dos candidatos, Alex Canziani, um dos principais aliados de Barbosa Neto na campanha do primeiro turno, não vai repetir seu apoio.

Ele admitiu que a relação entre os dois está estremecida.

Em agosto do ano passado, alegando ser vítima de extorsão, Barbosa armou flagrante para a prisão de seu ex-assessor Luciano Ribeiro Lopes.

O flagrante foi combinado pelo pedetista com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em frente à casa de Canziani.

O petebista teria se sentido traído por não ter sido comunicado por Barbosa desta tentativa de flagrante.

“Houve um distanciamento.

Achamos que deveríamos permanecer neutros.

Eu ficarei neutro”, disse Canziani.

* Agência Petebista de Notícias com informações da Gazeta do Povo