PTB defende luta de caminhoneiros, diz deputado Campos Machado

PTB Notícias 6/05/2015, 8:08


O presidente do PTB de São Paulo e secretário-geral do partido, deputado estadual Campos Machado, garantiu apoio aos mais de 300 mil trabalhadores do transporte de cargas representados pela entidade.

Segundo o líder petebista, “o PTB Nacional e estadual estão empenhados nessa luta que deveria ser de todas as autoridades brasileiras, pois como diz o adágio popular: sem caminhão, o Brasil para”.

“Por isso, vejo como sendo justa a causa dos caminhoneiros autônomos no Brasil e, sobretudo, no Estado de São Paulo.

Com uma frota considerada velha, programas de renovação não organizados, alto preço do diesel e dos demais insumos logísticos, e a escassez das operações, dada a crise econômica que se aguçou no país nos últimos anos, o preço do frete está muito baixo”, acrescenta.

Ele destaca ainda que alguns benefícios foram conquistados com a aprovação da Lei do Caminhoneiro.

Para Campos Machado, a aplicação desses benefícios precisa ser fiscalizada, como determina a Lei 13.

103 (em seu artigo 17 – regulamentada pelo Decreto Federal 8.

433 -­ a não cobrança do eixo suspenso em todas as rodovias – federais e estaduais -, quando o caminhão estiver vazio; a penalização do embarcador caso haja o sobrepeso nos caminhões e o pagamento de R$ 1,38 a hora parada, a partir da quinta hora), para que os prejuízos não sejam maiores.

Para que o setor possa sobreviver e prosperar, o deputado entende que é preciso equalizar o segmento incentivando que o frete seja negociado entre embarcador e ou empresas de transporte e os caminhoneiros autônomos.

E que as operações de frete de instituições governamentais sejam divididas entre empresas e caminhoneiros autônomos, como uma forma de igualdade de oportunidades.

“Aqui no Estado de São Paulo estamos apoiando integralmente os encaminhamentos realizados pela Federação dos Caminhoneiros Autônomos de Carga em Geral do Estado de São Paulo (Fetrabens), cujo presidente é o nosso companheiro petebista Norival de Almeida Silva”, concluiu Campos Machado.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Jornal do OgunheFoto: Vera Massaro/Alesp