PTB e PMDB gaúchos reúnem-se para discutir estratégias para 2008

PTB Notícias 22/04/2007, 9:59


Um almoço no final desta semana, reunindo os principais dirigentes e lideranças do PTB e do PMDB no Rio Grande do Sul, marcou o início de uma série de conversações entre os dois partidos, com o objetivo de estabelecer estratégias comuns com vistas às próximas eleições municipais.

Lideranças de ambos os partidos concordaram que, juntos, podem eleger pelo menos 14 prefeitos na grande Porto Alegre em 2008.

Avaliações da situação política e eleitoral na capital gaúcha também integraram as conversas entre as 10 lideranças presentes.

Um próximo encontro já ficou pré-agendado: um jantar na sede do PTB estadual.

As mesas de um dos reservados da Churrascaria Barranco foram unidas para comportar, pelo lado do PTB, o senador Sérgio Zambiasi, o presidente do partido, Elói Guimarães, o presidente da secção metropolitana, José Carlos Brack, o deputado estadual Cassiá Carpes e o vereador da Capital Humberto Goulart.

O PMDB foi representado por seu secretário-geral, o deputado federal Eliseu Padilha, o chefe da Casa Civil do Palácio Piratini, Luiz Fernando Záchia, o deputado federal Ibsen Pinheiro, o vereador Sebastião Mello e o tesoureiro peemedebista Rospide Netto.

No cardápio, além das suculentas carnes do Barranco, a eleição de Porto Alegre e, principalmente, de outros municípios da região metropolitana.

O senador Sérgio Zambiasi destacou o histórico da relação entre os dois partidos, lembrando sua postura de lealdade na última eleição, quando concorreu indicando o vice de Germano Rigotto.

“Nossa marca é a lealdade”, disse Zambiasi, lembrando que a mesma situação se aplica ao prefeito da Capital, José Fogaça, que tem como vice um representante do partido, o ex-deputado Eliseu Santos.

Zambiasi convidou os dirigentes do PMDB para um jantar a ser marcado em breve na sede estadual do PTB.

O presidente do Diretório Estadual do partido, Elói Guimarães, também destacou o fácil entendimento entre as duas siglas.

“Nossa experiência num passado recente, onde perdemos a eleição ao Governo mas ganhamos a do Senado, propicia um entendimento mais fácil entre nossas forças, que têm uma origem comum, pois viemos do mesmo ventre das lutas contra a ditadura e do trabalhismo”, explicou.

fonte: site do PTB – RS