PTB gaúcho e PDT se unem para trabalhar propostas para o futuro do Estado

PTB Notícias 6/11/2009, 10:34


A proposta de consolidação da Unidade Trabalhista entre PTB e PDT foi debatida nesta tarde (5/11), em almoço que reuniu na Capital as bancadas estadual e federal das duas siglas, as direções partidárias e o senador Sérgio Zambiasi (PTB).

O encontro deu a largada para a aproximação das duas legendas, com o intuito de trabalhar propostas para o futuro do Estado e resgatar o que classificaram de “coerência na política gaúcha”.

Aberta pelo presidente estadual do PTB, deputado Luís Augusto Lara, a reunião serviu para que os trabalhistas fizessem uma radiografia do momento atual das duas legendas e projetassem metas convergentes para as próximas eleições.

Segundo Lara, os eleitores querem um fato novo e não apenas um novo nome para a disputa ao Piratini.

“Nessa eleição, não será um nome novo que ganhará, mas sim um fato novo, como a união de médios e pequenos partidos em uma frente ampla, capaz de oferecer uma nova opção para as eleições de 2010, resgatando a coerência na política gaúcha”.

Na mesma linha, o presidente do PDT estadual, Romildo Bolzan Junior, prefeito de Osório, destacou que o momento representa uma nova oportunidade para os dois partidos e que, por isso, deve ser amplamente discutido.

“Estamos fazendo um debate político de extrema importância, que pode viabilizar uma força política capaz de mudar o rumo da eleição”, disse.

Ele sugeriu ainda que, a partir dessas conversações, as duas siglas passem a agilizar os contatos com outros partidos e que construam, conjuntamente, um cronograma de trabalho até dezembro.

Já o senador Zambiasi enfatizou que o Estado vive um processo de tensionamento político e que necessita priorizar o diálogo, a exemplo do que estamos fazendo nós, trabalhistas.

“Um encontro como esse é um indicativo para todas as forças políticas do Estado.

Temos de dialogar, ouvir e, respeitando o tempo de cada sigla, definir se dá ou não para fazermos uma caminhada em parceria”, completou.

Nesse sentido, ao término do encontro, os partidos elaboraram um protocolo de intenções conjuntas, visando construir nova opção para as eleições estaduais do próximo ano.

Entre as propostas das siglas está a realização de uma Caravana Trabalhista pelas cidades-pólo do Rio Grande do Sul, com a intenção de ouvir a opinião das duas bases trabalhistas, e, a partir daí, construir um novo projeto de desenvolvimento para o Estado.

O Protocolo de IntençõesPDT e PTB propõem Unidade TrabalhistaPDT e PTB representam no Rio Grande do Sul uma força política expressiva.

Somados, poderiam ser, juntos, a maior representação entre todos partidos na Assembléia Legislativa (com 12 deputados) ou na representação gaúcha na Câmara dos Deputados (com 6), mostrando que, ainda na atualidade, a tradição trabalhista mantém a mesma vitalidade que teve no passado com Getúlio Vargas, João Goulart ou Leonel Brizola.

Por isso, propugnar pela Unidade Trabalhista não é apenas uma questão de coerência ideológica e comprometimento com as causas que, na prática, nossos dois partidos têm lutado.

Tanto as idéias de Alberto Pasqualini, quanto às ações e atitudes de Getúlio, Jango e Brizola consolidaram o Trabalhismo como parte da história e da tradição do Rio Grande e este gesto contribui neste sentido.

Passados mais de 40 anos do Golpe Militar que tentou sufocar especialmente o trabalhismo e diante do momento histórico que vive o Rio Grande do Sul, as lideranças do PDT e do PTB, representadas por suas Direções Executivas, Bancadas Federais, Bancadas Estaduais e Senador da República, resolvem propor:1.

Agir e propor a construção da UNIDADE TRABALHISTA entre os dois partidos no Rio Grande do Sul, pensando e agindo em conjunto com o objetivo de dar dimensão, sustentação, peso político e respaldo social , através de um grande e vigoroso projeto através da qual, ouvindo e dialogando com suas bases, permitirá desencadear imediatamente um programa de ação visando uma nova opção as eleições estaduais do próximo ano.

2.

Iniciar uma CARAVANA TRABALHISTA por cidades-pólo do Rio Grande do Sul de modo a mobilizar as bases de ambas as siglas e colher subsídios e sugestões nova plataforma trabalhista de governo.

3.

Construir um NOVO PROJETO DE DESENVOLVIMENTO PARA O RIO GRANDE, contemplando a participação de partidos, entidades e pessoas que compartilhem a grande causa da recuperação da unidade gaúcha em torno dos principais objetivos de nosso Estado, para o que delegam aos dirigentes de ambas as siglas que busquem entendimentos com os demais partidos que não apresentarem candidatos ao Governo no sentido de que somem a este esforço de União em favor do Rio Grande e do Trabalhismo.

Agência Trabalhista de Notícias com informações do PTB/RS