PTB-MT se reúne com Pedro Taques e Pagot pode coordenar campanha

PTB Notícias 9/11/2013, 7:10


A cúpula do PTB de Mato Grosso, sob comando de Chico Galindo, se reuniu esta semana com o senador Pedro Taques (PDT), em Brasília, para discutir possíveis encaminhamentos para o pleito geral de 2014.

Além de Galindo, o encontro contou com a participação de líderes do PTB de Mato Grosso, como o senador Osvaldo Sobrinho, a ex-senadora Serys Marli e o ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) Luiz Antônio Pagot.

Oficialmente, o PTB ressalta a importância de se manter o diálogo aberto com todos os partidos.

Extra-oficialmente, membros do PTB estão na linha de defesa da aliança do partido com o PDT.

Um dos simpatizantes da eventual candidatura de Taques seria o ex-diretor do Dnit, que pode inclusive ser o coordenador geral da campanha.

Pagot foi considerado um dos principais secretários de Estado na gestão do ex-governador e senador Blairo Maggi (PR).

Assumiu à época pastas como a Educação, Infraestrutura e Casa Civil.

Maggi ainda não assumiu a condição de pré-candidato ao comando do Governo, mas poderá fazê-lo se depender de apoiadores da nacional do PT.

Ao avaliar esse quadro, Osvaldo Sobrinho lembrou que o partido trabalha, por enquanto, com nomes postos.

“A legenda está aberta para entendimentos com todas as agremiações, faz parte da democracia.

Temos um campo indefinido e essa conversa informal com o senador Pedro Taques é apenas um indicativo de que o diálogo poderá ser aberto no tempo certo.

Até porque não temos os outros nomes para a disputa ao Governo.

Temos somente sugestões como o juiz federal Julier Sebastião da Silva, ou o Maggi ou o Eraí Maggi”, ponderou.

Serys ressaltou a necessidade de a legenda buscar parcerias políticas com partidos que estejam “comprometidos com mudanças na gestão pública”.

Ela tem colaborado para as ações de organização do PTB, para o pleito geral.

“Um dos desafios do partido é conseguir, além de novos militantes, a maior integração de mulheres e jovens na política.

Precisamos de políticas públicas condizentes aos anseios da população.

O PTB tem esse projeto”, pontuou Serys.

O reforço ao nome de Taques vem ainda do grupo da oposição no Estado, liderado pelo PSDB de Nilson Leitão, pelo DEM do senador Jaime Campos e pelo PPS, de Percival Muniz.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal O Documento