PTB Mulher homenageia Elaine Matozinhos com Prêmio Ivete Vargas

Agência Trabalhista de Notícias - 14/03/2019, 15:33

Crédito: Mário Agra/Divulgação

Imagem

A presidente nacional do PTB Mulher, Graciela Nienov, e o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, entregaram o Prêmio Ivete Vargas à ex-vereadora e ex-deputada estadual Elaine Matozinhos, presidente do PTB Mulher de Minas Gerais e do PTB de Belo Horizonte. Em evento realizado nesta quarta-feira (13), no Hotel Nacional, em Brasília, Matozinhos foi agraciada com a honraria por sua trajetória de luta e de realizações em defesa da mulher.

O Prêmio Ivete Vargas, criado neste ano por Graciela Nienov, tem como intenção homenagear mulheres que se destacam na luta pelo protagonismo feminino na sociedade brasileira. Segundo a presidente do PTB Mulher, a escolha do nome do prêmio homenageia uma das mais importantes figuras do PTB e da política nacional, que foi a ex-deputada federal Ivete Vargas (SP), sobrinha-neta do ex-presidente da República e fundador do PTB, Getúlio Vargas. Como lembrou Graciela, Ivete presidiu o PTB de 1980 até o começo de 1984, quando veio a falecer, vítima de um câncer, e foi uma das responsáveis pela refundação do partido, em 1979.

Ao falar sobre a homenagem, a líder do movimento feminino do PTB disse que a escolha de Elaine Matozinhos se deu por conta do histórico de ações dela em prol das mulheres petebistas.

“O Prêmio Ivete Vargas está sendo entregue a alguém que significa muito para a história do PTB Mulher. Para uma pessoa que durante toda a sua carreira, seja na Polícia Civil, seja dando aulas, seja como vereadora ou dirigente partidária, sempre fez muito pelas mulheres. Elaine Matozinhos é uma vitoriosa, e hoje nós, mulheres petebistas, nos espelhamos nela, e olhamos ela como um exemplo a seguir”, disse.

Graciela Nienov também fez um agradecimento ao apoio que o presidente Roberto Jefferson sempre deu ao PTB Mulher.

“Se hoje o PTB nos enxerga, se hoje temos voz dentro do partido, se hoje temos um movimento de mulheres fortalecido, é por obra do nosso grande presidente Roberto Jefferson. Quero aqui agradecer muito ao apoio que ele sempre nos deu, à generosidade com que ele sempre tratou as pautas das mulheres. Hoje estamos recomeçando um trabalho, e temos a certeza que dará certo porque temos a total confiança e o incentivo da Direção Nacional do partido”, afirmou.

Forte e pujante

Ao falar sobre o evento promovido pelo PTB Mulher, Roberto Jefferson elogiou a iniciativa de Graciela Nienov de criar o Prêmio Ivete Vargas, e destacou a capacidade de liderança que ela sempre demonstrou em sua atuação tanto na Juventude do PTB como em campanhas eleitorais do partido.

“A nossa Graciela Nienov, que está sendo reconduzida à presidência do PTB Mulher, tem feito um trabalho especial. Nesta noite, conseguiu reunir prefeitas do partido, as vereadoras, as deputadas estaduais e as presidentes de delegações dos estados. Está de parabéns a nossa Graci, que mesmo sendo tão nova, já possui esse grande sendo de liderança, e é sabedora dessa grande responsabilidade que possui, de lutar pelos direitos das mulheres, pelo bem-estar, pela igualdade das mulheres perante os homens. Tenho convicção que Graciela Nienov vai construir no partido um movimento forte e pujante, que levará o PTB a ter uma numerosa bancada feminina eleita nos próximos anos”, afirmou.

Roberto Jefferson elogiou o PTB Mulher pela escolha do nome de Elaine Matozinhos como a primeira homenageada com a recente criação do Prêmio Ivete Vargas. Para ele, uma homenagem de uma importante mulher do partido para outras mulheres que estão construindo uma bela história no PTB.

“Foi muito feliz o PTB Mulher ao escolher a nossa querida Elaine Matozinhos como a primeira homenageada no Prêmio Ivete Vargas. Elaine, quando tinha apenas 23 anos de idade, em um Estado machista como Minas Gerais, não só se tornou delegada de polícia como se transformou em uma das mais destacadas delegadas do Estado. Tanto que foi titular de todas as delegacias de Minas, e se tornou a primeira mulher delegada-geral de Minas Gerais. Ou seja, ela mandava em todos os delegados homens. E partiu dela a criação da Delegacia da Mulher em Belo Horizonte. Ela sempre foi destemida, austera, valente, uma mulher cujas ações sempre davam primeira página nos jornais. O PTB Mulher acertou em cheio com essa homenagem, porque Elaine sempre dignificou o nosso partido”, disse.

Encanto da luta

A ex-vereadora Elaine Matozinhos, ao agradecer a homenagem que recebeu, disse que a missão do partido e do PTB Mulher é conseguir engajar os jovens nas causas de luta pelos direitos das mulheres. A petebista também salientou o grande apoio oferecido ao movimento de mulheres tanto pelo presidente do partido quanto pela Fundação Ivete Vargas (FIV), presidida por Chico Galindo.

“Ao receber aqui nesta noite o Prêmio Ivete Vargas, que muito me honra e emociona, quero dizer que nós do PTB Mulher precisamos fazer com que as nossas mulheres, principalmente as mais jovens, se encantem mais pelos movimentos, pela luta partidária, pela ação política. Cabe ao nosso PTB, que foi o primeiro partido político a criar um movimento de mulheres, puxar essa grande bandeira, estimular mais e mais mulheres nessa luta. E tenho certeza absoluta, agora com o comando aqui da nossa Graciela Nienov, que vamos vencer. Como dizia São Tomás de Aquino: ‘se você quer, você pode’. E nós queremos e podemos lutar por mais conquistas para as mulheres. E ainda temos a sorte de ter um presidente, como nosso Roberto, que nos dá um apoio absoluto. E também o presidente da Fundação nos dá o mesmo apoio. Portanto, o que está faltando é a nossa atitude de trazermos o encanto da luta pela causa da mulher para as mais novas”, destacou.

A homenageada disse estar muito preocupada com o que chamou de “nova onda avassaladora de violência contra a mulher”, e pediu maior engajamento do PTB Mulher no convencimento dos deputados para a aprovação de projetos que ajudem as mulheres vítimas de violência.

“As conquistas das mulheres foram muitas, mas precisamos que elas sejam reforçadas. Além dos juizados de proteção à família, as delegacias de mulheres estão totalmente desestruturadas em todo o país. Hoje uma mulher espera até quatro horas para ser atendida. Isso não é justo, não é humano, fere o princípio da dignidade humana. Nós, mulheres petebistas, temos que lutar para reestruturar as delegacias de mulheres e as defensorias públicas. E mais: precisamos engajar nossa bancada no convencimento dos parlamentares para a importância de fazermos com que a Justiça seja mais ágil, principalmente no atendimento às mulheres vítimas de violência. Nossa luta é muito importante, eu diria que é fundamental para ajudarmos a combater o mal da violência que se alastra por todo o país”, afirmou.