PTB Mulher reúne centenas de pessoas para celebrar um novo tempo do partido em Santa Catarina

Agência Trabalhista de Notícias 2/09/2019, 18:44


Imagem Crédito: Divulgação

Alegria, empolgação, emoção. Essas são algumas das palavras que ajudam a traduzir o que foi o encontro de mulheres petebistas em Santa Catarina, no sábado (31). Realizado em Balneário Camboriú, o evento foi prestigiado por mais de 300 pessoas originárias de diversas cidades catarinenses, e foi considerado o ponto de partida para o projeto petebista estadual voltado às eleições municipais de 2020.

No evento, sob os aplausos entusiasmados da militância petebista, a presidente nacional do PTB Mulher, Graciela Nienov, empossou a nova Executiva do PTB Mulher de Santa Catarina, que será presidido por Andréa Sessim. Graciela deu posse à nova executiva junto com o presidente do PTB no Estado, Romeu de Oliveira. O evento contou também com a presença do prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, e do presidente da Câmara Municipal, vereador Omar Tomalih.

No seu discurso, Graciela Nienov destacou que foi a primeira mulher a presidir a Juventude do PTB tanto no Rio Grande do Sul como em âmbito nacional. Para ela, as mulheres precisam buscar aumentar a sua participação nos órgãos de direção partidária, não impondo a sua presença, mas conquistando os espaços com trabalho, dedicação e força de vontade para atuar em prol do partido. Graciela disse que as mulheres não podem ter medo de quebrar barreiras nem de que lhe atirem pedras por terem vontade de assumir funções que em outros tempos eram exercidas apenas por homens.

“Esse evento de hoje precisa ser um marco da nossa luta pela participação cada vez mais intensa das mulheres nos espaços de direção e discussão partidária. Se antes as mulheres eram chamadas apenas para carregar bandeiras e participar das campanhas, hoje nós não nos furtamos a continuar carregando com orgulho a bandeira do nosso partido, mas queremos também participar ativamente das mesas de discussão e dos postos de direção. Queremos ter voz ativa nas decisões do partido, queremos ter a nossa representação nas discussões sobre as políticas partidárias e sobre as ações a serem implementadas. Queremos, acima de tudo, igualdade. Não queremos ser maiores nem menores. Queremos apenas ser iguais”, disse a presidente do PTB Mulher, sob os aplausos dos participantes do encontro.

Renascimento

Ao falar no encontro, Romeu de Oliveira, após agradecer a presença de pessoas que saíram de cidades como Chapecó, Lages, Jaraguá do Sul, Joinville, Araranguá, entre outras, lembrou que ele mesmo, assim como Graciela, viveu um drama ao sofrer um infarto no ano passado. Entretanto, se recuperou, assumiu o comando do partido no Estado, e está buscando fazer um trabalho inovador, a partir de uma gestão compartilhada e com base em apoio mútuo de todos.

“A gente está renascendo das cinzas aqui em Santa Catarina. E eu mesmo passei por problemas pessoais, como a Graci, que foi atropelada por uma moto e ficou um bom tempo de cadeira de rodas. Sofri um enfarte e cheguei a achar que não iria me recuperar, mas conseguimos vencer, assumimos o PTB em março deste ano, e agora estamos aqui, realizando o melhor e mais empolgante evento da história do PTB catarinense. Com todo o apoio que recebemos da Executiva Nacional, do nosso presidente Roberto Jefferson, estamos percorrendo o Estado, conversando com cada um que constrói este partido nas cidades, falando com os presidentes municipais. Esta é a primeira vez que temos um trabalho assim aqui em Santa Catarina, e tenho certeza que, juntos, iremos conquistar amplas vitórias tanto nas eleições de 2020 como em 2022”, disse.

Romeu de Oliveira aproveitou o evento para apresentar os membros da Executiva Estadual do partido em Santa Catarina, e chamou todos para a frente do palco e se colocando à disposição para trabalhar de forma incansável pelo crescimento do partido.

Força da mulher

A emoção esteve presente em diversos discursos feitos no encontro de Camboriú. Um exemplo foi a fala entusiasmada de Custódia Bergues, ex-prefeita de Cidreira (RS). A petebista relembrou a trajetória de Graciela Nienov, a quem conheceu bem jovem. Custódia lembrou, emocionada, que Graciela não se deixou abater nem mesmo quando sofreu um grave acidente, que a deixou imobilizada por muito tempo.

“Graci chegou no Rio Grande do Sul, filha de catarinense, e lá fez história, uma história da qual as mulheres petebistas se orgulham muito. Ela começou bem nova a agitar a Juventude do PTB. Junto com os jovens, ajudava os deputados e políticos do partido no Estado. Depois do terrível acidente que teve, ela ia às reuniões do partido de cadeira de rodas e tudo, mostrando a força da mulher. Graciela jamais deixou de lutar por sua bandeira, a bandeira de uma mulher trabalhista, a bandeira de Getúlio Vargas, a bandeira que nos deu o poder de hoje pegar o microfone e dizer que a mulher pode votar e ter a sua cidadania e ser também uma líder política dentro do país. Hoje tenho orgulho de dizer que Graciela que ela é a presidente nacional indicada por Roberto Jefferson, este grande homem com quem convivi, junto com Sérgio Zambiasi”, destacou.

Violência

Apoiado pelo PTB nas eleições de 2016, Fabrício Oliveira falou aos presentes no encontro que as mulheres possuem um grande diferencial que elas agregam na política, que é o espírito maternal, importante, segundo ele, para agregar mais e mais pessoas nas lutas da política. O prefeito falou sobre os direitos que a mulher conquistou até os dias de hoje e lamentou que os casos incluídos na Lei Maria da Penha ainda são uma triste estatística que teima em não ser reduzida.

“Há muito tempo lutávamos por direitos para as mulheres, direitos até muito palpáveis, como o direito de votar, o direito de ter acesso aos mesmos lugares, algo que no passado não existia, direito a poder começar uma carreira em diversos níveis e diversas situações, entre outros. Mas ainda há um direito que precisa ser acima de tudo conquistado, com muita luta: o direito de não ser agredida, violentada, assassinada. Infelizmente, a Lei Maria da Penha ainda é a maior ocorrência em todos os lugares. Os dados são vergonhosos, desta violência silenciosa e não somente física. É uma violência que aprisiona a autoestima, que aprisiona a capacidade de se relacionar, a capacidade de sonhar. Aqui em Camboriú estamos combatendo esse mal, e as mulheres do PTB também possuem uma forte trajetória de luta por esta causa. Continuem firme nesta caminhada”, afirmou.

Sentimentos

Uma das mais aplaudidas no evento, a advogada e professora universitária Luciane Stobe, pré-candidata do PTB à Prefeitura de Chapecó, disse que são três os sentimentos que movem atualmente as mulheres que constroem o partido no Estado: gratidão, certeza e liberdade. Luciane, que atualmente é secretária de Defesa do Cidadão e Mobilidade de Chapecó, agradeceu o apoio que vem recebendo em sua atuação na cidade tanto de Roberto Jefferson como de Romeu de Oliveira e Graciela Nienov.

“São três sentimentos que nos movem em Chapecó. O primeiro é o sentimento de gratidão. O PTB passou um bom tempo sem ter um diretório atuante em Santa Catarina. Não tinha deputado, vereador, prefeito, nada. Começamos há diversos anos esse trabalho, junto com pessoas de garra e que amam esse partido. Por isso quero falar da nossa gratidão ao presidente Roberto Jefferson, ao presidente estadual Romeu Oliveira, à nossa presidente Graciela Nienov, pessoas que nos deram toda a liberdade para a gente fazer o partido. E por isso o nosso segundo sentimento é o de certeza. Esse é o momento de fazermos política séria. A omissão custa muito mais caro. Estamos em outro momento. Por fim, o terceiro sentimento que nos move é o de liberdade. Nós somos mulheres livres, e não vamos aceitar ideias, projetos ou sentimentos com o qual não concordamos. Somos livres para fazer escolhas e para construir a nossa história. E mulheres gratas, certas e livres são imbatíveis, com toda a certeza”, disse Luciane.

Representatividade

Em outro momento de forte emoção no encontro de Santa Catarina, Graciela Nienov empossou Andréa Sessim como a nova presidente estadual do movimento feminino do partido. A nova executiva do PTB Mulher catarinense também foi empossada na ocasião.

No pronunciamento que fez, Andréa Sessim relembrou sua trajetória de vida, destacando o fato de que, na sua casa, cresceu e se desenvolveu observando e aprendendo com a atuação de uma mulher forte e que sempre teve voz ativa: sua mãe, Custódia Bergues. Andrea falou de sua atuação como advogada e também por mais de uma década como integrante do quadro técnico da Marinha. Também apresentou números e estatísticas que mostram a baixa representatividade da mulher em cargos eletivos e espaços de poder na administração pública. Por fim, agradeceu o convite que recebeu de Graciela Nienov para presidir o PTB Mulher de Santa Catarina.

“Em uma família patriarcal, eu vi a minha mãe de forma poderosa impor a sua opinião e mostrar com sabedoria a voz ativa das mulheres nas decisões do lar. E nós, mulheres, somos assim, sejam donas de casa, solteiras, casadas, mães solo e tantas outras. Estou aqui mais do que nunca pelas mulheres empreendedoras, que, assim como eu, resolveram que a vida deveria ser maior. Representatividade é um direito fundamental que nós mulheres temos que lutar. Eu não aceito essa realidade. Nós precisamos mudar esses números da baixa representatividade. Portanto, eu convoco a todas as mulheres a entrar nesta luta comigo, para que, no futuro próximo, tenhamos representatividade em todos os níveis políticos neste país. Esse é o nosso momento. Por isso agradeço muito o convite que recebi da nossa presidente Graciela Nienov, que, assim como eu, acredita que liderança é conquistada com ações, trabalho em equipe e muita coragem, característica essa que temos de sobra. Nós podemos e nós vamos transformar a política de Santa Catarina”, afirmou Andréa Sessim.