PTB organiza encontro no Espírito Santo e Jefferson convida Max Mauro

PTB Notícias 26/04/2009, 12:49


O ex-governador do Espírito Santo, Max Mauro, confirmou neste sábado (25/4), que deve ingressar nos quadros do PTB nas próximas semanas.

Mauro, que atualmente está no PDT, confirmou sua intenção ao Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, durante a realização do Encontro Estadual do partido no Espírito Santo, organizado pela presidente do Diretório capixba, Marília Belloti.

“Não só eu, como meu filho e todo o nosso grupo de companheiros e amigos de todo o Estado devem ingressar no PTB”, afirmou o ex-governador.

Questionado se esse grupo seria de umas 20 pessoas, ele disse: “Muito mais”.

Ex-prefeito de Vila Velha, Max Filho foi mais cauteloso sobre a mudança.

“O PDT nos quer fora do partido.

Já fui presidente do PTB estadual e, hoje, analiso o convite da Marília e do Presidente Roberto Jefferson”, destacou.

Ao abrir o encontro do PTB do Espírito Santo, neste sábado (25/4), na Assembléia Legislativa do Estado, Roberto Jefferson falou sobre a intenção de alguns deputados estaduais de saírem do partido para as eleições de 2010.

“Entendo as incompreensões e o conjunto de companheiros que têm o direito de deixar o partido.

Não haverá perseguição”, frisou Jefferson em discurso.

Dos quatro integrantes da bancada, apenas Marcelo Santos compareceu ao evento.

“Trabalho pela permanência no PTB, que é um partido que eu gosto muito.

Vou lutar para continuar e na base do governo.

Esse deve ser o nosso balizador”, ponderou o deputado que, entretanto, aguarda a definição da sigla sobre os rumos das alianças para definir seu futuro partidário.

Jefferson sublinhou que a executiva estadual terá liberdade para escolher os aliados.

Rudinho diz que deve se filiar ao partido Suplente do deputado estadual César Colnago (PSDB), Rudinho de Souza acompanhou o evento petebista, sigla que deve se filiar assim que deixar o ninho tucano.

“Estou deixando o PSDB.

Fui maltratado, execrado pelo partido.

Na hora de falar em liderança do PSDB, jogaram para a mídia e colocaram nas minhas costas o fato de ser suspeito na Justiça.

Dessa forma, muitos líderes e membros do governo não poderiam estar lá”, disse.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da Gazeta de Vitória)