PTB-RS priorizará foco no pleito de 2016, diz Luiz Carlos Busato

PTB Notícias 31/10/2014, 8:41


Partido integrante das gestões de Germano Rigotto (PMDB), Yeda Crusius (PSDB) e Tarso Genro (PT) no governo do Rio Grande do Sul, onde atuou em três secretarias, o PTB gaúcho ainda não manifestou sua postura em relação a uma possível parceria com o PMDB do governador eleito José Ivo Sartori.

De acordo com o presidente do PTB-RS, o deputado federal reeleito Luiz Carlos Busato, o foco principal do partido é promover uma discussão interna que vise à definição de candidatos próprios nas próximas eleições municipais, que ocorrem em 2016.

“Queremos que o PTB participe da disputa para prefeito nas principais cidades, como Porto Alegre, Canoas, Viamão, Alvorada, mas também queremos incentivar algumas, como Rio Grande e Caxias, que não nos deu respostas na definição de candidatos a deputado estadual e federal”, explica.

Para Busato, que estava no primeiro escalão do governo Tarso, como secretário de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano, a estratégia é necessária para que se estabeleça o que ele chama de um “novo caminho para o PTB”.

“O partido não pode ficar escorado em cada governo que entra e sai.

Não dá para ficar na dependência de decisões do governo estadual em todo final de mandato, porque acabamos pegando essa pecha de adesista”, critica.

Para tanto, o deputado adianta que o partido se reúne na próxima quinta-feira (6/11/2014) para estabelecer os cronogramas partidários voltados ao tema.

Sobre o próximo governo, Busato também diz que o partido não está fazendo tratativas com o PMDB para integrar a equipe de Sartori.

“Não procuramos nenhum canal nesse sentido, nem recebemos nenhum convite.

A orientação é que o PTB trabalhe, até 31 de dezembro, para terminar bem o governo do Tarso e nossa tarefa nas três secretarias em que atuamos”, pontua o ex-secretário, que afirmou também que a postura do partido, desde o fim do primeiro turno, foi se dedicar à reeleição do governador.

O PTB participou, na quarta-feira (29/10), do seminário de transição que ocorreu no Palácio das Hortênsias, em Canela, e que definiu diretrizes para a prestação de contas sobre o trabalho durante os quatro anos de governo, para fornecer os dados necessários para que o novo governador e sua equipe iniciem a gestão.

Durante o governo de Tarso Genro, o PTB teve a titularidade de três secretarias de Estado: a de Obras, encabeçada por Busato; a do Trabalho e Desenvolvimento Social, sob a responsabilidade do deputado estadual eleito Luís Augusto Lara; e a de Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa, com o deputado estadual eleito Maurício Dziedricki.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Jornal do Comércio Foto: Marcelo G.

Ribeiro/JC