Quem vier com pedra, vai receber pedra, afirma prefeito Chico Galindo

PTB Notícias 10/07/2012, 12:59


O prefeito de Cuiabá (MT), Chico Galindo (PTB), garantiu, recentemente, que não vai ficar calado, caso seja bombardeado pelos candidatos a prefeito, durante a campanha eleitoral.

“Quem vier com pedra, vai receber pedra”, declarou o líder petebista, em entrevista ao site MidiaNews.

Galindo informou que contratou uma consultoria jurídica especialmente para acionar os candidatos que o atacarem na campanha, principalmente no horário eleitoral gratuito da TV.

“Não vou aceitar críticas eleitoreiras e mentirosas.

Se for preciso, pedirei direito de resposta”, afirmou.

“Quem vier com propostas, vai receber todo o apoio do prefeito Chico Galindo.

Quem vier com crítica, eu vou mostrar que está mentindo para a população.

Estou muito tranquilo”, disse.

O petebista ressaltou que muitos dos problemas vivenciados por Cuiabá não são exclusivos da capital mato-grossense, e que é preciso levar isso em consideração, antes de criticar.

“Essa crítica de que precisa melhorar a Saúde, por exemplo.

Precisa melhorar os governos estadual e federal, não só em Cuiabá”, afirmou.

“Se forem ficar lembrando de Pronto-Socorro, eu vou mostrar o que era e o que é hoje.

Ninguém divulga que não tem mais fila de ortopedia, que não tem ninguém no corredor.

.

.

Não chegamos a uma solução, mas tivemos avanços.

Se o candidato falar que quer investir mais no Pronto-Socorro, que tem projetos, parabéns.

Agora, se disser que está uma porcaria, que não fiz nada, estará mentindo para a sociedade”, disparou Galindo.

Entretanto, o prefeito se diz tranquilo quanto à possibilidade de ser alvo de críticas dos candidatos.

“Primeiro, que não tem motivo.

Este é um governo que, graças a Deus, não teve nenhum escândalo, denúncias.

.

.

Tem dinheiro em caixa, está realizando obras”, apontou.

O prefeito garantiu que entregará a Prefeitura em melhor situação do que a recebeu.

“Pelo menos com dinheiro em caixa, e uma receita muito maior do que a que tinha.

Hoje, o saldo da Prefeitura está R$ 43 milhões positivos.

Se eu conseguir lançar as obras que quero, usarei esse dinheiro e não sobrará muito.

Não quero deixar restos a pagar, por exemplo”, explicou.

Outro motivo que deixa Galindo tranquilo é o fato de que, entre os quatro candidatos com maiores chances de chegar ao comando do Alencastro, somente Lúdio Cabral (PT) se posiciona com um forte discurso oposicionista.

Mauro Mendes (PSB) já fez elogios ao petebista, enquanto Guilherme Maluf (PSDB) e Carlos Brito (PSD) disputaram o apoio de Galindo, no período que antecedeu a convenção.

Fora da campanhaChico Galindo disse que, com a decisão do PTB, de manter uma postura independente nessas eleições, sem se coligar com nenhum candidato a prefeito, ele pretende se manter afastado da disputa eleitoral.

“Eu fico numa situação extremamente delicada.

Tenho dois grandes amigos, o Guilherme e o Brito.

Efetivamente, eu não pretendo participar.

Se eu pretendesse, seria candidato, brigaria pelo meu partido.

Se fosse para entrar na campanha, seria para valer, se o partido se coligasse com algum candidato.

Mas isso não aconteceu”, avaliou.

No entanto, ele disse que não se recusará a fazer uma participação eventual na campanha do candidato que requisitar sua presença em algum evento, ou visita a um bairro.

“Tem correligionário que vai apoiar Brito, outros o Guilherme, ou até outro candidato.

Não entrei nessa briga, e não vou entrar nessa discussão”, completou.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações do MidiaNewsFoto: MidiaNews