Raoni diz que PMJP tenta se promover com obras que não são de sua autoria

PTB Notícias 10/12/2015, 10:07


O vereador Raoni Mendes (PTB) se pronunciou na quarta-feira (09/12/2015), no plenário da Câmara Municipal de João Pessoa (PB), para acusar a atual Gestão Municipal de tentar se promover com obras inauguradas recentemente no Instituto dos Cegos da Paraíba, as quais, na verdade, teriam sido feitas com recursos próprios da instituição e através de parcerias com um órgão público federal.

O parlamentar classificou a situação como uma “invencionice veiculada em canais institucionais” e como um “descaramento” por parte do Executivo Municipal.

Conforme explicou Raoni Mendes, na semana passada, foi veiculada no perfil da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em uma rede social a informação de que a inauguração de um novo consultório oftalmológico no Instituto dos Cegos e a ampliação dos serviços lá ofertados para deficientes visuais era fruto de uma parceria entre a entidade e a PMJP.

“É claro que essa obra é muito importante.

O que me incomoda é o que está descrito na placa de inauguração, cujos dizeres são: Setor de Atendimento Médico reformado e ampliado com recursos próprios; e aquisição de um consultório oftalmológico com recursos do Ministério Público do Trabalho na Paraíba”, expôs o líder oposicionista.

Raoni Mendes criticou a atitude da PMJP e disse que aquela era uma “grotesca tentativa de ludibriar a população”, contabilizando obras que não são de sua autoria.

Em aparte, o vereador Marmuthe (PSD) rebateu o colega afirmando que Raoni Mendes não compreendeu o contexto da situação.

“O que consta naquela placa é a verdade: o prédio não foi construído pela Prefeitura, mas, para o serviço funcionar, foi necessária uma parceria do Município com o Sistema Único de Saúde (SUS)”, comentou.

Já os vereadores Renato Martins (PSB) e Zezinho Botafogo (PSB) lembraram que tem sido de praxe, nos últimos tempos, a Gestão Municipal alardear inaugurações de serviços e intervenções mínimas, como pinturas em escolas e colocação de aparelhos de ar condicionado em prédios públicos.

“Isso demonstra o desespero e o despreparo da frágil gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

O que mais lamentamos é que essas falácias afetam diretamente a vida da população pessoense, com a oferta precária de serviços públicos básicos.

Quem arca com as consequências dessa precariedade é o povo”, concluiu Renato Martins.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Câmara Municipal de João Pessoa Foto: Olenildo Nascimento/CMJP