Recursos parados no Dnit os prejudicam obras no Piauí, diz João Vicente

PTB Notícias 16/03/2009, 18:06


O senador João Vicente Claudino, do PTB do Piauí, informou que existem R$ 100 milhões para duplicar as rodovias BR-316 e BR-343 e interligá-las, mas os recursos não foram liberados, porque o dinheiro para fazer o projeto técnico está parado no Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes).

O senador disse que foi colocado no PPA (Plano Pluri Anual) R$ 29 milhões para o projeto para duplicação da BR-316 e BR-343 no ano passado.

A duplicação é para começar do KM 07 até dois quilômetros após a Polícia Rodoviária Federal, podendo chegar até Demerval Lobão.

O outro trecho de R$ 50 milhões da BR-343 para duplicar de Teresina a Altos.

E mais R$ 20 milhões que liga da PRF que vem de Demerval Lobão até a PRF que vai para Altos, ligando a BR316 a BR 343.

“Conseguimos R$ 1,5 milhão do Ministério dos Transportes para fazer os projetos técnicos e desde esta data, os recursos estão alocados no Dnit e queremos celeridade no processo”, reclamou o senador.

João Vicente Claudino cobrou providências urgentes do Governo Federal em relação às obras de duplicação e aperfeiçoamento das BRs 316 e 343.

O trecho da BR-316, na zona Sul, deve ser duplicado desde a Casa de Custódia até o Pólo Empresarial Sul.

“Além dessa duplicação, também se faz necessária a construção de um viaduto para a travessia da BR 343, nas imediações da Rua Inácio Costa, para tráfego dos ônibus e demais veículos que cruzam perigosamente essa rodovia federal”, acrescentou.

A BR-343, na saída Norte de Teresina, tem intenso tráfego urbano.

“É inadiável a duplicação e melhoramento.

Nas áreas urbanas cortadas pela BR 316, os protestos e o fechamento da rodovia pelos moradores já estão se tornando um fato comum”, argumentou o senador.

Ele ainda apresentou dados estatísticos sobre acidentes acontecidos nas duas rodovias federais, segundo a Polícia Rodoviária Federal.

Em 2005 aconteceram nas rodovias 34 acidentes; em 2006 foram 79; em 2007, 124 pessoas foram vitimadas; somente no ano de 2008 houve um total de 171 acidentes com 15 mortos na região.

“Apesar da instalação dos redutores, houve um crescimento no número de mortos, não adianta mais apelar para soluções paliativas”.

fonte: Jornal Luzilândia Online (PI)