Rede parlamentar nacional fortalecerá combate ao Aedes, prevê Brito

PTB Notícias 7/03/2016, 13:27


O deputado Antonio Brito (PTB-BA), vice-presidente da Frente Parlamentar da Dengue e Incorporação Tecnológica no Enfrentamento das Arboviroses (doenças transmitidas por mosquitos e ácaros), espera arregimentar “um exército” de vereadores e deputados estaduais para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A frente, que possui integrantes de vários partidos, foi lançada na Câmara dos Deputados juntamente com uma rede parlamentar nacional contra o zika, vírus relacionado à microcefalia em recém-nascidos.

Antonio Brito informou que o próximo passo da frente parlamentar é traçar medidas de intercâmbio com estados e municípios.

“Vereadores já estão propondo o desdobramento em frentes municipais, para que a gente possa ter um espaço de interlocução nas cidades, ter um exército.

São aproximadamente 5.

570 municípios no Brasil.

Se a gente tiver uma perna da frente parlamentar na grande maioria deles, teremos a possibilidade de articular as ações a partir daqui”, disse.

A frente é composta por com 220 parlamentares.

O evento de lançamento, realizado na quinta-feira (3/6/2016), contou com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Castro, além de representantes de órgãos governamentais, laboratórios, institutos de pesquisa, conselhos e entidades municipais e estaduais.

Antonio Brito informou que a frente parlamentar também vai analisar a Medida Provisória (MP) 712/16, que, entre outros pontos, permite que autoridades do Sistema Único de Saúde (SUS) no âmbito federal, estadual, distrital e municipal determinem o ingresso forçado em imóveis abandonados para combater o mosquito.

Além disso, a frente vai articular-se com a comissão externa da Câmara dos Deputados que acompanha das ações relacionadas ao zika vírus e à microcefalia.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos DeputadosFoto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados