Reizo Castelo Branco quer que merenda escolar seja doada para comunidades

Agência Trabalhista de Notícias 8/04/2020, 10:13


Imagem Crédito: Divulgação/Assessoria

A pandemia de coronavírus levou a Prefeitura de Manaus a tomar como medida de prevenção a suspensão das aulas da rede pública municipal de ensino, não permitindo a frequência dos alunos às escolas, situação que pode se estender por prazo indeterminado, considerando o fato de não haver previsão de quando o município alcançará o controle da doença.

Levando em consideração que diversos alunos da rede pública vivem em situação de vulnerabilidade econômica e ficaram sem a merenda escolar, sabidamente uma fonte de suprimento de suas necessidades nutricionais diárias, a Câmara Municipal de Manaus aprovou o projeto de lei “Nossa Merenda” de autoria do Executivo Municipal. O programa auxiliará famílias de alunos inscritos no Cadastro Único do Bolsa Família, com o benefício mensal de R$ 50,00, por aluno matriculado nas escolas da rede municipal.

O vereador Reizo Castelo Branco (PTB) tendo conhecimento da existência de um estoque de merenda escolar, com prazo de validade determinado, que pode vir a vencer antes do retorno das aulas, sugeriu, por meio da Indicação 057/2020, endereçada à Prefeitura de Manaus, que esses alimentos sejam doados a pessoas carentes, de comunidades próximas às escolas.

“A merenda escolar estocada pela Secretaria Municipal de Educação e pelas próprias escolas pode chegar ao vencimento do prazo de validade, trazendo um prejuízo ao município sem que tais alimentos tenham servido ao público-alvo. Seria desumano deixar todos esses alimentos estragarem, quando vemos comunidades carentes próximas às escolas que necessitam desse auxílio alimentar, ainda mais nesse momento que estamos vivemos, atravessando uma pandemia”, finaliza o vereador.

Com informações da Câmara Municipal de Manaus