Ribeiro critica decisão de juiz que mandou soltar detento de Pedrinhas

PTB Notícias 14/08/2014, 13:06


O deputado Manoel Ribeiro (PTB) denunciou na terça-feira (12/8/2014), durante pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, que soube por meio de programa veiculado na Rádio Mirante, que um juiz de São Luís mandou soltar um perigoso homicida, para assistir o velório do irmão no Cemitério São Pantaleão.

De acordo com Ribeiro, o indivíduo com mais de dez homicídios estava recolhido em Pedrinhas.

Como o irmão dele morreu assassinado num atentado de gangues, o advogado da família pediu para que o juiz de plantão permitisse que o homicida saísse da penitenciária, para assistir o velório do irmão.

Para o parlamentar do PTB, o plano seria dar fuga a este homicida, pois a quadrilha toda estava reunida, mas o Serviço de Inteligência da PM detectou a manobra e montou uma verdadeira operação de guerra para evitar a fuga.

“Vendo que não dava resultado, o próprio homicida resolveu cancelar a operação”, disse.

Na opinião de Manoel, houve uma irresponsabilidade do magistrado que deu a ordem.

“A corregedora de Justiça do Maranhão que tem toda obrigação e o dever de apurar por que foi dada esta ordem irresponsável.

Isso não se faz.

A polícia prende e a Justiça solta ou facilita.

É isso que o povo diz”, lamentou.

O deputado considerou que a decisão do magistrado talvez tenha sido induzida por seus assessores.

“Não resta dúvida de que o juiz é o responsável porque ele assinou.

Com a palavra, a senhora corregedora de Justiça, desembargadora Nelma Sarney”, concluiu.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Agência AssembleiaFoto: Racciele Olivas/Agência AL