Ricardo Teobaldo prevê que LDO de 2016 será aprovada sem dificuldades

Agência Trabalhista de Notícias 19/11/2015, 18:56


O deputado Ricardo Teobaldo (PTB-PE), que foi o relator do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016 na Comissão Mista de Orçamento (CMO), acredita que não haverá dificuldade para a aprovação do texto no plenário do Congresso Nacional.

A sessão conjunta de deputados e senadores para análise da proposta deve ocorrer na próxima terça-feira (24/11/2015).

“Fizemos um trabalho de articulação dentro da CMO, conversando com os líderes dos partidos para votar meu relatório.

Cedemos em alguns pontos, para que pudéssemos encontrar o consenso e aprová-lo.

A oposição solicitou que eu retirasse a parte em que as obras do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento] abateriam no superavit, e isso foi atendido.

Já conseguimos o entendimento entre todos os partidos dentro da comissão.

Portanto, o plenário só vai referendar o que já foi aprovado”, avaliou.

O adendo apresentado pelo relator permitia ao governo federal reduzir sua própria meta de superavit primário em R$ 20 bilhões, correspondente aos investimentos do PAC, fazendo com que ela caísse para R$ 14,4 bilhões.

Mas isso foi retirado do texto por Teobaldo.

O texto que será analisado no plenário do Congresso Nacional prevê que a meta de superavit primário do próximo ano será de R$ 43,8 bilhões para o conjunto do setor público (governo federal, estados, Distrito Federal e municípios), o equivalente a 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB).

Para a União, será de R$ 34,4 bilhões (0,55% do PIB), e, para os demais entes federados, de R$ 9,4 bilhões (0,15% do PIB).

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos DeputadosFoto: Lucio Bernardo Jr.

/Câmara dos Deputados