Roberto Jefferson afirma que o “governo sente o cheiro da derrota”

PTB Notícias 20/06/2009, 12:32


Leia abaixo comentários do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, publicados em seu blog na internet ( (http://www.

blogdojefferson.

com/) www.

blogdojefferson.

com) neste sábado (20/6):Governo sente o cheiro da derrota (1)O Panorama Político de O Globo afirma que a oposição não quer que o presidente da Câmara, Michel Temer, coloque em votação os projetos do senador Paulo Paim que ampliam benefícios previdenciários.

A nota tem cara de plantação dos líderes governistas.

Parlamentares do DEM estão pressionando os presidentes da Câmara e do Senado para que coloquem em votação antes do recesso o veto do presidente Lula ao reajuste do salário mínimo para aposentados, além do projeto que prevê o fim do fator previdenciário.

No PSDB, o senador Mário Couto é uma das vozes mais contundentes a favor dos pensionistas.

A oposição não parece estar tão dividida quanto o governo quando se trata dos projetos que beneficiam os aposentados.

Governo sente o cheiro da derrota (2)A verdade é que o governo está sentindo o forte cheiro da derrota que se aproxima tanto na apreciação do veto como no projeto que acaba com este injusto dispositivo chamado Fator Previdenciário, e tenta semear a confusão inclusive nas hostes oposicionistas, como uma tentativa desesperada de adiar as votações para o segundo semestre.

O líder do PTB na Câmara, deputado Jovair Arantes, voltou a reiterar nesta semana a posição oficial do partido: fechamos questão e votaremos a favor dos aposentados.

Companheiros em direções opostas O presidente Lula parece sentir prazer em desautorizar tanto seu ministro Carlos Minc como seus próprios companheiros do PT.

Em evento no Mato Grosso, Lula afirmou que não se deve chamar os desmatadores das florestas de “bandidos”, e ainda atacou as ONGs que se opõem à MP da Amazônia, justo o contrário do PT e de Minc, que querem “cerrar fileiras contra lideranças retrógradas e inflexíveis dos produtores rurais”.

Nesta questão estou com Lula e não abro.

As ONGs da Amazônia só estão mesmo preocupadas em defender seus financiadores estrangeiros.

Quem é “inflexível e retrógrado” afinal?O PT afirma em nota oficial que o governo está bem representado na questão ambientalista pelo ministro Carlos Minc.

Será então que eles acham que a posição do presidente Lula, condenando as ONGs e desmistificando a visão dos próprios petistas a respeito dos desmatadores, é “retrógrada e inflexível”? Estou curioso para saber se os movimentos sociais e ambientais serão chamados a protestar contra Lula.

Falando ninguém acredita.

.

.

E o PT voltou a unir sindicalistas e movimentos sociais para participar de um “Ato em Defesa da Petrobras”, realizado em São Paulo.

Ao mesmo tempo em que, comandados pelo deputado José Genoíno, os manifestantes gritavam palavras de ordem contra a oposição, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, afirmava no Piauí que a CPI da Petrobras estava sendo requerida por “meia dúzia de salafrários”.

O intrigante é que os petistas, que há bem pouco tempo eram os campeões de requerimentos para criação de CPIs no Congresso, agora protestam contra quem, assim como eles no passado, deseja investigar denúncias – que não são poucas – de irregularidades cometidas pela estatal do petróleo.

Quem te viu quem te vê, PT.

Povão se lixa para os sindicatosSobre o ato organizado em São Paulo por PT, CUT, União Geral dos Trabalhadores e Central Geral dos Trabalhadores do Brasil, não se pode deixar de destacar o “sucesso” da manifestação “em defesa da Petrobras”.

Segundo a Polícia Militar, apenas 500 pessoas participaram da mobilização na Avenida Paulista.

Tinha mais gente na fila do seguro-desemprego do que protestando contra a oposição.

Acho que o PT, os sindicatos e os movimentos sociais precisam montar urgentemente um daqueles famosos grupos de trabalho de que eles tanto gostam, desta vez para analisar os motivos pelos quais suas recentes manifestações têm sido gritantemente ignoradas pelo povão.