Roberto Jefferson comenta eleição em Minas e antecipação da disputa/2014

PTB Notícias 22/07/2012, 13:20


Leia abaixo comentários do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, publicados em seu blog na internet ( (http://www.

blogdojefferson.

com) www.

blogdojefferson.

com) neste domingo (22/07/2012):Todos os olhos em Minas.

.

.

Segundo o “Estadão”, Dilma pretende colocar em ação uma tal “Operação Beagá” para levar o petista Patrus Ananias à vitória em Belo Horizonte, cidade que ela elegeu como cidadela.

E o Datafolha mostra Patrus bem colocado na largada, embora esteja 17 pontos atrás do prefeito Márcio Lacerda, candidato de Aécio.

Além de tentar derrotar o tucano em Minas, Dilma conta com o desgaste de Lula em São Paulo para sair fortalecida como o nome de 2014.

Mas e se a economia continuar patinando? Um pibinho não faz muita diferença, não é mesmo, presidente? Rolam os dados O jornal “Estado de S.

Paulo” explica que a “Operação Beagá”, a qual Dilma irá lançar mão para eleger o petista Patrus Ananias em Belo Horizonte, consiste em carimbar o ex-ministro como o “Pai do Bolsa Família” e dos principais programas sociais do governo do PT.

Diz o jornal que Dilma, apesar de ter proibido seus ministros de participarem ativamente da campanha em seus redutos eleitorais, abrirá uma exceção para Belo Horizonte.

E apesar da disposição palaciana, a briga não será fácil, já que Márcio Lacerda, candidato do tucano Aécio Neves e do socialista Eduardo Campos, além da vantagem que tem no tempo de televisão, tem a seu favor o fato de ser o prefeito de capital mais bem avaliado do país.

Lacerda, entretanto, tem mais rejeição que Patrus (18% contra 15 do petista), embora o ajude o fato dos outros cinco candidatos serem inexpressivos e mal terem conseguido amealhar 6% juntos.

Façam suas apostas em BH, leitores: Aécio ou Dilma? O vencedor leva tudo? O bode de 2012 O inferno astral do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, parece mesmo não ter fim.

Depois da recente derrota na Justiça Eleitoral de Belo Horizonte, que suspendeu a intervenção do Diretório Nacional do PSD e manteve o partido do prefeito na chapa que apoia a reeleição de Márcio Lacerda, agora Kassab foi apontado como o pior administrador municipal entre as principais capitais do país.

Segundo pesquisa Datafolha, numa escala de 0 a 10, os eleitores paulistanos dão a Kassab a nota 4,4, o pior desempenho do prefeito desde março de 2007, quando ele tinha um ano de mandato e recebeu 3,9.

Para piorar, o mesmo Datafolha motrs que o prefeito paulistano é uma negação como apoiador de candidato.

Nada menos que 72% da população diz que não votaria de jeito nenhum em um candidato apoiado por Kassab, número só menor que os 77% que rejeitam a indicação de Paulo Maluf.

O prefeito Gilberto Kassab parece estar se tornando um Midas às avessas na política: tudo o que ele toca vira lata, ou pode virar.

Ás na manga O relator do caso Cachoeira, o deputado petista Odair Cunha, tem vazado para a imprensa que pretende, no mês de agosto, acelerar os depoimentos do dono da Delta Construções, o empresário Fernando Cavendish, do ex-diretor do Dnit, Luiz Antonio Pagot, além da ex-mulher de Cachoeira, Andréa Aprígio, o empresário Adir Assad (dono de empresas laranjas do esquema), e outros menos famosos.

Por enquanto, continua fora da lista de prioridades o engenheiro Paulo Preto, ligado ao ex-governador José Serra.

Paulo Preto é o ás na manga do PT na CPI, a ser usado no momento oportuno.

Se a coisa ficar feia no julgamento do mensalão ou se a eleição paulistana não estiver favorável a Haddad e companhia, vão cantar a musiquinha do Sílvio Santos na CPI: “Paulo Preto vem aí, lá-lá-lá-lá-lá.

.

.