Roberto Jefferson comenta em seu blog sobre entrevista de Dilma à “Veja”

PTB Notícias 25/03/2012, 14:06


Leia abaixo comentários do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, publicados em seu blog na internet (www.

blogdojefferson.

com) neste domingo (25/03/2012):Passou o recado Em sua primeira entrevista à “Veja” desde que assumiu o mandato, a presidente Dilma Rousseff demonstra que, após um ano e três meses, está mais madura e confiante no exercício do cargo, que está sintonizada com os problemas da economia, com os desafios que lhe são impostos para alavancar o crescimento, e também revela faceta emocional, ao relatar sua felicidade no contato com a população.

Dilma só escorrega quando nega a crise política e diz não se incomodar em sofrer derrotas.

Mas mesmo isso não diminui a lucidez demonstrada na entrevista.

Caminho das Minas A semana que passou no Congresso foi tumultuada e pouco gerou em ações práticas e votações importantes.

Também não passou despercebido que um personagem de elevado peso na política nacional continua com atuação apagada no Senado.

Trata-se do tucano Aécio Neves, que não tem mostrado o fôlego necessário para comandar a oposição e se colocar como alternativa ao projeto de poder do PT.

Mais coerente talvez seja a análise que já se faz nos bastidores, de que Aécio estaria preparando o regresso ao governo de seu Estado, fazendo o caminho de volta para as Minas Gerais.

Não é de todo absurdo esse cenário, ainda mais diante da popularidade galopante da presidente, e da explosão da classe C no Brasil, que credita seu próprio sucesso ao atual governo.

A cruzada de Tombini O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou que o recém implantado Sistema de Informações de Crédito deverá ajudar a diminuir o spread bancário.

Segundo Tombini, o novo sistema deverá ampliar em 10% os valores já analisados pelo BC, que até aqui eram perto de 134 milhões de informações, isto é, todas as transações a partir de R$ 5 mil, ou um montante total de R$ 1,79 trilhão.

Não vejo muito bem como esse sistema irá ajudar a diminuir o spread bancário, um dos maiores do mundo, e que gera lucros fáceis para a banca internacional.

Mas desejo sucesso a Tombini nessa cruzada.

Se conseguir este feito, da redução do spread, vai virar herói nacional e poderá até mesmo se candidatar a presidente no futuro.

Firme na disputa O pré-candidato do PRB à prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, ao contrário do que se pensava, não só não pensa em abandonar a disputa, mas é quem vem fazendo os movimentos mais sólidos para consolidar seu arco de alianças.

Agora mesmo, neste fim de semana, formalizou apoio do PTdoB e do PTN para as eleições, prometendo incluir os partidos aliados em sua equipe de governo.

Ao contrário das análises de que Russomano decidiria sair do pleito paulistano depois que Dilma escalou o senador Marcelo Crivella, do mesmo partido, para o Ministério da Pesca, o candidato está mais do que nunca engajado em sua pré-campanha.

Como Russomano divide uma parte do eleitorado de Serra, não acredito que ele vá mesmo deixar a corrida.

Para o PT, interessa levar a briga para o segundo turno, quando todos se unirão para derrotar José Serra.

Sozinho não decola.

.

.

Já o pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, só consegue no máximo, em sua campanha, aparecer de vez em quando em fotografia com um Lula em recuperação.

Sem a participação efetiva do principal padrinho e abandonado por Marta Suplicy, Haddad não consegue decolar.

A esperança é a propaganda gratuita.

Tem Senna nas pistas Depois de um início confuso de temporada, quando, no GP da Austrália, saiu da prova após se chocar com o carro de Felipe Massa, o piloto brasileiro Bruno Senna fez sua melhor corrida na categoria neste domingo, no GP da Malásia, conseguindo um inédito sexto lugar.

Correndo com a agressividade que vem de família (é sobrinho do nosso inesquecível campeão Ayrton Senna), Bruno Senna mostrou que poderá chegar longe na Formula 1, embora seu carro não seja tão confiável.

Já Felipe Massa parece ter entrado em um inferno astral sem fim, do tipo que acometeu por anos o piloto Rubens Barrichello.

Forçou a barra Esteve no Brasil nos últimos dias, para fazer testes de desempenho e simulações diversas, o maior avião do mundo, o A380, da Boeing.

O avião pousou nos aeroportos de Cumbica e do Galeão, como parte de uma estratégia da companhia de demonstrar que os aeroportos brasileiros já estão preparados para receber uma aeronave do porte do A380, que pode levar até 800 passageiros.

Não sei o que os testes revelaram, mas qualquer leigo sabe que um avião deste tamanho causará enorme tumulto nos acanhados aeroportos do Brasil.

Não temos esteiras suficientes, nem pessoal em número adequado na imigração, para receber tantos turistas de uma só vez.

O Brasil tem que se preocupar em oferecer outras alternativas de transporte para a população de massa, como trens e metrô.

Não temos que nos adaptar a esse transatlântico voador da elite, e sim em melhorar o transporte do povão.