Roberto Jefferson comenta em seu blog sobre inflação,juros Lula e Battisti

PTB Notícias 19/01/2011, 17:41


Leia abaixo comentários do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, publicados em seu blog na internet ( (http://www.

blogdojefferson.

com/) www.

blogdojefferson.

com) nesta quarta feira (19/01/2011):É pau no dragão! Useiro e vezeiro em criticar a política de nos manter como campeões mundiais dos juros, e o mal que isto representa para a produção, trabalhadores, consumidores e o governo, que paga os juros da dívida pública, farei uma inflexão, já que, este ano, nos deparamos com a volta de um inimigo implacável, a inflação, que penaliza principalmente os menos favorecidos.

Se o preço a pagar para debelar este mal for elevar a Selic, que venha.

Mas que este ciclo tenha começo, meio e fim, parte de uma política econômica coordenada, não um samba de uma nota só.

Prêmio acumuladoSerá difícil encontrar alguém – no mundo político e na imprensa – que tenha ganhado a aposta sobre a extensão da quarentena do ex-presidente Lula.

Nós mesmos acreditávamos que ele reapareceria lá por volta de fevereiro, antes do Carnaval.

Que nada! Para alguém que sofre do mal da incontinência verbal, ficar tanto tempo afastado de um microfone deve realmente ser doloroso.

Só Freud explicaNa curta entrevista que deu na saída do Hospital Sírio e Libanês, em São Paulo, onde foi visitar o ex-vice José Alencar, Lula, ao falar sobre a tragédia das enchentes no Rio, afirmou: “Nós precisamos daqui pra frente trabalhar pra não acontecer mais, e torcer para parar de chover para que a gente possa consertar, já que as vidas a gente não pode trazer de volta”.

Já sobre a questão dos passaportes diplomáticos concedidos aos filhos e netos, o ex-presidente disse que quando voltar de férias falará sobre o assunto.

E quando acabarão as férias dele? Em 2014 ou em 2018?Luz amarela (1)A notícia, capa da “Folha de S.

Paulo”, vem do caderno de economia, mas podia muito bem ter saído das páginas policiais.

Conta o jornal que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) irá monitorar, via internet, as chamadas telefônicas fixas e móveis.

Terá, assim, acesso irrestrito ao sigilo telefônico de todo brasileiro (diferente de grampo, que fica ainda a cargo do Guardião e outras maquininhas espalhadas por aí), incluindo os números chamados e recebidos, data, hora, duração e dados do cadastro.

Para quê? Diz a agência que é para melhorar o “monitoramento” das operadoras de telefonia.

Mas, sinceramente, para quê?Pior aindaAo fim do texto, a “Folha” conta também que, hoje, e sem que fosse muito divulgado, as teles móveis já são obrigadas a entregar dados contendo o registro de chamadas de seus clientes quando a Anatel pede.

No começo as empresas resistiram, pois se trata de regra ilegal, mas deixaram a legalidade para lá depois que a agência passou a aplicar multas.

A diferença, com a nova regra e máquinas, é que as teles nem sequer serão consultadas pela Anatel.

Luz amarela (2)Mexe daqui, mexe de lá, e já passa da hora de acender a luz amarela sobre nossa privacidade.

Além das manobras da Anatel e suas inconstitucionais novas regras (a Constituição diz que os dados que a agência pretende abocanhar são sigilosos e só podem ser acessados com autorização judicial), outros movimentos impressionam.

A Receita já tentou fazer com que os bancos enviassem, semestralmente e ao largo da Justiça, o extrato de seus correntistas, no que foi impedida pelo Superior Tribunal de Justiça.

Além disso, quem explica por que a Abin vai para o Ministério da Justiça, mesmo depois da suruba com a Polícia Federal, também subordinada a este ministério, durante a Operação Satiagraha?”O Estado sou eu”Para deixar a emenda pior que o soneto, o gerente-geral de fiscalização da Anatel, José Joaquim de Oliveira, afirmou que não haveria quebra de sigilo porque “a agência é o próprio Estado e, como ela representa a União, tem poder de fiscalização sobre as operadoras”.

Sério? Eu hein.

.

.

A marca que ficaNão foi só o social que marcou o governo Lula.

Desde o começo, um sistema policial nos moldes e influências de uma KGB marcou sua atuação.

Pelo visto, com a Anatel arregaçando as manguinhas e a Abin ganhando novos donos, esta marca deve não só ficar no governo Dilma, mas também prosperar.

Torço para que não, mas os sinais não são animadores.

Dora mata a pauReproduzo trecho da coluna de Dora Kramer no “Estadão”, sobre o Movimento dos Sem-Terra.

Dora é precisa, quase cirúrgica, em sua análise a respeito da relevância do movimento:”Carga pesada.

Vamos aos fatos: para que serve mesmo o MST, a não ser para lembrar à sociedade que a lei não é igual para todos e que o governo obriga o Brasil a conviver com a transgressão consentida sustentada com dinheiro público?Para promover a reforma agrária, já se viu que não é; para patrocinar um ambiente arejado de relações entre o poder público e os movimentos sociais, tampouco; para levar ao governo demandas da sociedade muito menos; para firmar o contraditório social ante as autoridades, também não.

Então, para que serve um movimento sem representatividade, sem reconhecimento por parte do conjunto dos cidadãos, sem identidade legal e, sobretudo, sem objetivo claro?”Quem manda sou euE a novela de Cesare Battisti, terrorista italiano condenado à prisão perpétua naquele país por quatro assassinatos, não acabou ainda.

Ontem, no Rio, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso, prometeu para fevereiro o último capítulo da saga.

Depois de manter o italiano preso, mesmo com decisão de Lula para não extraditá-lo, Peluso esclareceu que a última palavra no caso, na verdade, é dos ministros, sejam os 10 de hoje, sejam os 11 que deveriam ocupar a Corte.