Roberto Jefferson comenta sobre preocupação com protestos na Copa

PTB Notícias 2/02/2014, 15:01


Leia abaixo comentário de Roberto Jefferson, publicados em seu blog na internet (www.

blogdojefferson.

com) neste domingo (02/02/2014): O que está faltando? Pesquisa da FGV divulgada em “O Globo” de hoje revela que 64% dos policiais assumem não ter treinamento adequado para agir em manifestações e no enfrentamento aos Black Blocs.

O que está faltando para a presidente liderar iniciativa de integrar e preparar desde já as forças de segurança para a Copa? Como se vê pela pesquisa, a polícia age na base do improviso, o que é temerário diante dos inevitáveis protestos que virão.

O governo vai se preparar adequadamente ou irá deixar o sangue escorrer pelas ruas diante de atônitos turistas estrangeiros? Questão de planejamento Recentemente, correu o boato de que a presidente Dilma iria se reunir com ministros e assessores para planejar ações que evitem que as manifestações de protesto contra a Copa cresçam até junho.

Dilma, entretanto, desmentiu que tivesse marcado a reunião, e não se falou mais nisso.

A presidente não devia se furtar de cobrar estratégias e ações da área de justiça e segurança do seu governo e também de líderes estaduais e municipais, pois o que se vê, tanto nas ruas como nas redes sociais, é o fervilhar de uma insatisfação generalizada com os abusos cometidos na preparação para a Copa.

Uma boa parcela da população está aborrecida com os gastos excessivos na construção de estádios, em contraposição com os tímidos (para não dizer mínimos) investimentos em mobilidade urbana, infraestrutura, assim como em áreas historicamente deficientes, como saúde e segurança pública.

A população está irritada e tem todo o direito de protestar.

E diante da iminência de protestos cada vez mais contundentes, não se enxerga um preparo adequado das forças de segurança para lidar com as manifestações, como se pode atestar na pesquisa da FGV publicada em “O Globo”.

O que espera o governo? Colocar o exército nas ruas, tal como na Rio-92? Exército existe para defender o Estado soberano, e não vai recuar se for provocado por blocs e mascarados.

Portanto, ou se planeja desde já uma ação integrada de polícias e forças de segurança, ou as ruas das principais capitais irão virar uma praça de guerra em plena festa do futebol mundial.