Roberto Jefferson deseja boas festas aos petebistas de todo o Brasil

PTB Notícias 24/12/2010, 12:01


Em sua Palavra do Presidente neste final de ano, Roberto Jefferson, Presidente Nacional do PTB, além de desejar um bom Natal e um feliz ano novo aos petebistas e seus familiares, relembrou as conquistas do partido neste ano de 2010, e firmou sua expectativa de um 2011 ainda mais produtivo para o partido.

“Quero que o PTB avance, apoie o governo, mas de forma independente, comprometido, fora de interesses partidários” Palavra do Presidente O Natal é um sentimento universal de família.

É quando todo mundo se volta para si, e busca encontrar a origem, o desdobramento dessa origem.

Desejo que todos sejam muito felizes com suas famílias.

Que curtam muito a família e os amigos, nessa trégua que há no final do ano em um mundo tão competitivo.

O Natal e o ano novo dão essa trégua, confraternizam e fazem explodir esse sentimento de afeto.

Que sejam dias de muita alegria para todos.

O ano novo traz boas expectativas.

O país está bem, equilibrado.

O PTB ficou muito bem na eleição, cresceu muito na eleição de outubro passado.

Em 2006 nós elegemos apenas 18 deputados federais.

Dessa vez elegemos 23.

Houve um crescimento muito grande na bancada federal.

Nossa meta para o futuro é trabalhar pelo ideal de consolidar essa vitória: em 2012 eleger muitos prefeitos e vereadores.

Desejo a todo mundo muito sucesso no ano novo, de renovação e sentimento de esperança, realinhamento dos sonhos, construção dos sonhos e projetos, porque ninguém vive sem projetos! Temos que projetar para poder executar, esse é o caminho.

Eu vejo que o PTB deve avançar.

Há um governo novo, que precisa de apoio para poder se consolidar.

Você sai de um governo popular e bastante carismático – o presidente Lula, que possui um colchão de amortecimento de crises e de pressão social muito forte.

Tem uma base popular expressiva, o que foi demonstrado agora com a eleição da Dilma.

A Dilma não tem essa base e o carisma do Lula, vai enfrentar dificuldades, no Parlamento e nas convivências com os partidos políticos.

O importante é ajudá-la a passar por essa transição e a navegar nesses conflitos de interesses, pois há conflitos.

Quero que o PTB avance, apoie o governo, mas de forma independente, comprometido, mas fora de interesses partidários.

Tenho apreço pela Dilma, porque quando ela assumiu a Casa Civil, fiz a previsão de que ela iria arrumá-la, que iria dar força ao Lula, que ira ajudar a fortalecer o governo.

Ela é uma grande executiva tocando o PAC.

Eu sou a favor do PTB avançar nesse sentido de apoiar o governo de forma independente.

Quero que o partido esteja ao lado e não no colo.

A perda da independência e da identidade é muito ruim.

O PTB é um partido do povo.

O PTB não é um partido da classe média, não tem propaganda de mídia, não tem opinião pública ao seu lado.

Somos um partido do pobre, das classes menos favorecidas, Getúlio construiu o PTB com o pobre e trabalhador, enfrentando essa pressão das camadas que dizem ser elevadas.

Nós não somos a representação dessa minoria.

Não pode ser PSDB nem DEM, somos um partido do povo.

O partido foi muito bem pacificado.

Com o objetivo de liderar regionalmente, focamos para eleger deputados federais e estaduais.

Não houve conflitos entre a bancada nacional e regional.

O partido se preparou para esse momento de unidade, sem ficarmos presos a rusgas passadas.

O passado pertence ao passado.

É preciso dirigir um partido olhando para frente, no futuro.

E é assim que continuaremos a construir este partido, de olho no futuro.

Roberto Jefferson Presidente Nacional do PTB