Roberto Jefferson diz que Ibope confirma liderança incontestável de Dilma

PTB Notícias 25/10/2013, 16:49


Leia abaixo os comentários do líder petebista Roberto Jefferson, publicados nesta sexta-feira (25/10/2013) em seu blog (www.

blogdojefferson.

com).

Cenário se mantém Pesquisa Ibope/Estadão confirma o Datafolha, com a liderança incontestável de Dilma, e mostra que baixou a poeira do tsunami político que foi a união entre Eduardo Campos-Marina Silva.

O cenário é de estabilização, com Dilma se consolidando como favorita; já para a aliança PSB-Rede, persiste o incômodo de a vice pontuar mais do que o cabeça de chapa.

A inconstância e a volatilidade, típicas do processo eleitoral, tendem a arrefecer, e se nenhum fato de monta ocorrer, a campanha só pega fogo depois do Carnaval, em março (com uma pausa para a Copa).

Guizo no gato Na “Folha”, os governadores tucanos Antônio Anastasia (Minas) e Marconi Perillo (Goiás) deram o recado: “Serra já passou [.

.

.

] Agora é a vez de Aécio”.

Palanque eletrônico, agora, só em 2014 Depois da exibição do programa partidário do PT em rede nacional de rádio e TV, ontem, encerra-se a fase de apresentação de propagandas das agremiações que já possuem pré-candidatos a presidente da República.

Tirando o vice-presidente e líder nacional do PSC, o pastor Everaldo, que ameaça lançar candidatura própria e terá dez minutos na TV na próxima quinta-feira, não haverá mais nenhum candidato aparecendo.

Só restam as inserções de 30 segundos, mas até nisso Dilma leva vantagem.

Somente o PT ainda terá direito a alguns dias de inserções nos meses de novembro e dezembro.

A não ser que Aécio e a dupla Eduardo Campos/Marina pegue carona nas inserções de outros partidos.

Números na mesma Nos cenários da pesquisa Estadão/Ibope sobre a avaliação tanto pessoal como do governo Dilma, verifica-se o mesmo quadro de estabilização dos números e repetição de resultados que já haviam sido antecipados pelo Datafolha, há 14 dias.

Os números dos dois institutos, aliás, são muito parecidos.

O Datafolha, em 11 de outubro, apresentou Dilma com 38% de menções “ótimo” e “bom” na avaliação do governo.

O Ibope deu o mesmo resultado, 38%.

A aprovação do desempenho pessoal da presidente também varia dentro da margem de erro neste Ibope (variou de 54% da última feita pelo instituto para 53% agora).

Enfim, tudo na mesma.